OS DIAS NA ALDEIA

terça-feira, junho 09, 2015


Aqui na aldeia, o tempo escorre de vagar.
Depois da constipação que me apanhou desprevenida, foi a vez do meu marido . Uma semana de castigo a cada um e assim se passaram 15 dias.
Só ontem é que ele já se sentia melhor e ao fim da tarde, pela fresca (relativa) fomos dar o nosso passeio habitual. Foi o 2º desde que chegámos!
O tempo também não tem ajudado. Tem feito um calor anormal para a época e o ar muito abafado, denota muita electricidade no ar. São as trovoadas que não vieram em Maio.
O engraçado, é que se ouvem os trovões lá longe e vêem-se os clarões dos raios, mas aqui não chove nada. Se chovesse, talvez limpasse o "astro" como dizia o meu sogro.
Aqui nem damos pelos feriados, a não ser pelo noticiário da TV (he,he), mas neste fim de semana vai haver festa na Aldeia.
Santo António é o orago da Capela, o Santo Protector.
Antigamente, quando havia muita gente na aldeia, os festejos eram mais rijos. Agora que a população diminuiu com a emigração dos anos 60 e os que ficaram foram envelhecendo e muitos morreram, restam poucas pessoas capazes de organizar festas.
Mesmo assim, alguns dos mais novos ainda vão tendo essa iniciativa.
Este ano, além da música que nunca falta e do bailarico à noite de sábado, vai haver a Missa dominical (que já só se celebra em dias de festa ou por finados), leilão de ofertas e no domingo ao fim da tarde, uma Sardinhada Comunitária, para toda a aldeia.

E com estas notícias me despeço, até à próxima.
Beijinhos da

Bombom

Talvez Goste de Ler

5 comentários

  1. Fátima, ainda bem que a constipação já foi. Agora é aproveitar as festas e esses passeios que devem ser uma delicia.

    Beijinhos

    I.M.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Querida Bombom,

    Estar doente é uma chatice e então de férias é chatice a dobrar. Que venham agora dias bons para si e para o seu marido.

    Quanto às festas das aldeias, infelizmente as tradições já não têm a força de antigamente, devido ao êxodo para as cidades e para o estrangeiro. Vai valendo a coragem de poucos.

    beijinhos e aproveitem bem esses dias diferentes!

    Patrícia

    Obs. Quanto à salicórnia, poderá encontrá-la com mais facilidade em Aveiro.

    ResponderEliminar
  4. Amiga, desculpe-me a ausência, mas estou preparando tudo para a chegada da minha prima que vem do Brasil na próxima e semana e depois também partiremos de férias.
    Te penso sempre.
    O calor aqui também é anormal. Está fazendo o maior calor dos últimos 150 anos, aí você imagina!
    Espero que agora esteja tudo bem.
    Um grande e forte abraço
    Léia

    ResponderEliminar
  5. Olá minha cara e simpática Avó Fátima, os meus siceros parabens pela sua iniciativa quer de culinária quer do excelente artigo sobre um artigo que me é extremamente caro, e por isso não podia ficar indiferente, os coches, os coches do nosso museu que eu conheço como as minhas mão, eu estava a procurar por carruagem da malaposta e encontrei o seu magnífico blog e que não podia deixar de ver, eu sou um apaixonado pela construção de coches em miniatura escala 1/10 e tenho vários construídos a partir dos originais que se encontram no museu, pois como sabe infelizmente não existem planos destas peças, pelo que tenho que ir lá e tirar muitas medidas , fotos e esboços, para assim fazer estas construções, que a Fátima pode ver e apreciar no meu blog em (modelismo invulgar de jose cardoso brito)neste momento estou a construir a carruagem da malaposta de origem francesa e que já não está lá, mas sim em Vila Viçosa, estou em crer que irá gostar de ver e apreciar estes meus trabalhos que neste momento se encontram em exposição no museu municipal de Olhão, onde estarão expostos até final de Fevereiro do próximo ano, se for para aquelas bandas , não perca esta oportunidade única de ver uma colecção única no mundo. os meus respeitosos cumprimentos. José Cardoso Brito.




    ResponderEliminar