ORAçÃO AO PÃO

quinta-feira, outubro 13, 2011

Vou ausentar-me por mais uns dias e não quis deixar de avisar os visitantes de O Meu Estaminé.
E, à guisa de compensação, trouxe-vos um excerto de um poema de Guerra Junqueiro, Oração ao Pão.
Foi retirado de um pequeno livrinho que comprei em Seia, no Museu do Pão. Como é muito extenso, hoje deixo-vos só uma parte (para não vos maçar).

Oração ao Pão

Num grão de trigo habita
Alma infinita.

Alma latente, incerta, obscura,
Mas que geme, que ri, que sonha, que murmura...

Quando a seara é ceifada, acaso o grão
Terá dor? Por que não?!

Um grão de trigo,
Mil anos morto num jazigo,

Dêem-lhe terra e luz,
E ei-lo, germina e cresce e floresce e produz.

Vêde lá, vede lá,
Quanto no eirado o trigo sofrerá!

Pelo malho batido num terreiro,
Um dia inteiro!
E um dia inteiro, sem piedade,
Coitadinho! rodado pela grade!

Depois a tulha celular,
A escuridão sem ar!

Depois, depois, ó negra sorte!
Entre rochedos triturado até à morte!

Ó pedras dos moinhos, mal sabeis
O mal que fazeis!

Quantos milhões de crimes por minuto,
Pedras de coração ferrenho e bruto!

E as águas da levada vão cantando,
Enquanto as pedras duras vão matando!

E a moleirinha alegre também canta,
E ri a água, e ri o sol, e ri a planta!...

Enfarinhada, branca moleirinha,
É pó de cemitério essa farinha!...

Loiro trigo a expirar por nosso bem,
Sem um ai de ninguém!

Loiro trigo inocente,
Cuja morte horrorosa ninguém sente!

E é por isso que ao fim do teu martírio
És cor de Lua, és cor de neve, és cor de lírio...

Bendito sejas!

Simples por nós viveste,
Puro por nós sofreste,
Mártir por nós morreste!

Bendito sejas!

Guerra Junqueiro

Até breve. Fiquem bem!

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

Talvez Goste de Ler

4 comentários

  1. Olá, Fátima!

    Que bom que voltou! Estava com saudades!
    É linda a oração do pão!
    Achei bacana entender como secar os figos, é bem interessante!

    Um grande abraço, e volte logo, rs

    Socorro Melo

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga
    Boa viagem!
    Obrigada por nos agraciar com esse belo post!
    Bendito sejas!
    Léia

    ResponderEliminar
  3. Olá Fátima,

    Assim eu pudesse "fugir" nesta altura para um qualquer lugar, pois já que "Terra" não tenho...(sorrisos) descansa e diverte-te!
    Gostei e muito da oração do pão, como sempre aquela sensiblidade que só tu tens. Um grande beijinhos e abraço.

    Isabel de Miranda

    ResponderEliminar
  4. Olá amiga, que linda oração vais ver os nétinhos?beijocas

    ResponderEliminar