GELÉIA DE MALAGUETAS

terça-feira, dezembro 03, 2013



Lembram-se da minha safra de Piri-piris?
Tenho andado a coleccionar receitas boas para as pôr a render e já estão umas 3 na fila!
A primeira a "sair" foi esta Geléia que no original se chama de Geléia de Pimentas Dedo de Moça.
É uma receita brasileira que tem andado de cozinha em cozinha, até chegar à minha! (He,he).
Encontrei-a Na Birosquinha da Rachel, uma cozinheira de 5 estrelas.
www.nabiroskinha.com/2013/03/geleia-de-pimenta

Ela não tinha pimentas Dedo de Moça e fez com outras e gabou o resultado.
Eu gostei muito da simplicidade da receita e resolvi experimentar com os meus Piri-piris.
Em boa hora o fiz porque ficou uma delícia a acompanhar com os Escalopes de Frango de que vos falei ontem.
 A receita pede 4 pimentas dedo de moça, que são grandes como as nossas malaguetas. Os piri-piris são muito pequeninos e eu pensei duplicar a ração.


Felizmente, à última hora, resolvi pôr só 6. Ficou no meu limite!
Se não gostam de molhos muito picantes, usem só 4 que é suficiente.


Geléia de Malagueta (Chilly Peper)

200 ml de sumo de laranja
1 chávena de chá de açúcar (usei amarelo)
1 maçã descascada e sem caroços, ralada no ralo grosso
4 malaguetas picadas (piri-piri ou outras / 6 se gostar de picantes fortes)
2 dentes de alho picados finamente
1 pitada de sal

Lave as malaguetas e seque com papel de cozinha.
Com luvas "de médico" e a ajuda de uma faca afiada, abra-as, retire as sementes e pique as malaguetas.
Descasque a maçã, retire os caroços e rale no ralador grosso.
Numa panela de fundo grosso, coloque todos os ingredientes. Misture bem e leve ao lume em fogo lento. Quando ferver conte 20 minutos (deixei 30 para ganhar ponto e ficar menos líquido) e retire do lume.
Verta num frasco esterilizado e tape com tampa hermética. Vire de tampa para baixo para criar vácuo e deixe arrefecer.

              As pintinhas brancas são os farrapinhos da maçã

Eu não viro os frascos porque não gosto de lambuzar as tampas e faço como sempre fiz.
Encho os frascos com a geléia bem quente e cubro com uma rodela de papel vegetal embebido em álcool. Cubro com a tampa e fecho hermèticamente. Aprendi com a Maria de Lurdes Modesto e nunca se me estragou nada. Portanto, façam como vos der mais jeito!
Esta Geléia acompanha com sucesso asinhas de frango, carne de porco, leitão, queijos, tostas e carnes diversas.

Continuação de uma boa semana.
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)

Talvez Goste de Ler

7 comentários

  1. Estou dncantada, amiga. O que tu nos vens ensinar. Aindz estou a meio gas, se calhar mesmo a 1/3 de gas, hehehe, mas esta nao me escapa. Obrigada amiga querida por mais uma delicia. Adoro de verdade o teu cantinho. Beijinho da Maria

    ResponderEliminar
  2. Sou fã de malaguetas, tenho de experimentar

    ResponderEliminar
  3. Eu adoro picante quanto mais melhor.
    Essa geleia agradou-me e muito
    bj

    ResponderEliminar
  4. Vivendo e aprendendo, é o que sempre digo. Você trouxe minha receita de geléia e eu vou levando a dica de fechamento hermético, adorei e vou testar.
    Bjuss!!! ♥

    ResponderEliminar
  5. Uma autêntica novidade mas que ficou bonita ficou, acho que ia gostar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Querida,
    Eu costumo fazer doce de malagueta e é um sucesso cá em casa. Tenho de ter sempre, pois o marido não vive sem ele, mas geleia nunca fiz nem conhecia.
    Obrigada por mais esta preciosidade!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  7. Acho engraçado essa manobra que algumas pessoas fazem, que é virar o frasco ao contrário para gerar o vácuo, na realidade ela é desnecessária. O importante é as tampas estarem em boas condições, colocar o doce bem quente e ter também o frasco bem quente para não partir ou estalar com o choque térmico. Quando arrefecer, como o volume do doce e do ar quente é maior do que frio, a pressão dentro do frasco vai baixar. Portanto a tia Fátima faz muito bem em não virar os frascos.
    Gostei da ideia da geleia, vou experimentar mas acho que com 4 malagetas.
    Beijinho

    ResponderEliminar