ANÚNCIOS, RECADOS E CONCENTRADO DE LIMÃO!

Ontem precisei de ir aos CTT cá do meu Burgo. Enquanto esperava por vez, reparei, como sempre faço, na montra dos Livros. Sim, que os CTT já deixaram há muito de ser os transportadores do nosso correio, para se tornarem vendedores de livros, brinquedos, artigos de reclame a "futebóis", etc. O transporte de correio é feito por empresas particulares, ou em parcerias. Depois, os CTT só fazem a entrega ao domicílio. Eu até acho muito bem que vendam Livros, pois é um sítio onde entra muita gente, mas gostava muito que também continuassem a ser responsáveis pelo transporte e entrega do correio, com a mesma eficiência de antigamente...
De repente, "dou de caras" com um pequeno livrinho que ...chama por mim (como diria a Tina dos "tesourosesabores"): COMO POUPAR SEM PERDER A CABEçA (desculpem, mas no meu computador o ç, cedilhado, não tem direito a maiúscula!), de Ana Galán, por 9.95 euros.
Depois do jantar li-o quase todo e adorei! Embora algumas Dicas não sejam novidade para muitas de nós, muitas outras são inestimáveis. É muito agradável de ler, tem sugestões e anedotas que vale a pena anotar e muita coisa que é bom começar a pôr já em práctica para bem da nossa bolsa!

Para quem gosta de ler, a Risonha da "cozinha-da-risonha", apresentou um livro que pode dar para grandes debates. O tema tratado interessa a qualquer um de nós, que não sabemos "para o que estamos guardados". O livro chama-se "PARA A MINHA IRMÃ" e não digo mais (he,he).Quem quiser vá lá espreitar!

- Se quiserem mais sugestões para economizar e organizar o vosso dia a dia, não deixem de fazer uma visitinha à Mónica, de A DONA DE CASA PERFEITA, em "organizaracasa" ou à Colher de Pau em "aeconomiacadecasa".
- Esta semana, no "come-se", da Neide Rigo, também há boas sugestões para re-aproveitar embalagens usadas. Um blog a não perder!
- Para as meninas que podem COMER CHOCOLATES, espreitem a Cerejinha em "seraobenedyto", que ela postou um Tratado (he,he) sobre Brigadeiros. De todas as formas e feitios!!!

RECADOS - Venho agradecer a todos(as) os(as) visitantes do Meu Estaminé, as palavras de apoio e carinho que me têm dedicado. Guardá-las-ei no meu coração, para sempre. Elas serão um incentivo para continuar a melhorar. Não sei o que se passa (claro que deve ser nabice minha,he,he!) mas não consigo comentar no meu próprio blog, nem no de algumas de vós que têm um "sistema" de entrada igual ao meu. Desde que eu tenha o vosso e-mail, é fácil o contacto; o meu já está à vista.
Um agradecimento especial a todas as que se tornaram minhas clientes habituais(he,he), ou seja, que aderiram ao Meu Estaminé. Bem Hajam!


- Alessandra, manda-me um "mail".
- Silva, manda-me um "mail".
- Teresa C. - a receita do requeijão sai brevemente; o coalho vende-se nas Farmácias e nas aldeias, há na Mercearia; pode-se fazer queijo sem os cinchos: coloca-se um paninho fino (tipo gaze ou de cortinas) dentro de um passador (ou da caixinha dos requeijões de que falas) e deixa-se escorrer sobre uma tigela ou tacho, dentro do frigorífico. No dia seguinte, obtém-se um queijo com a forma e o tamanho do recipiente em que escorreu. Não utilizo passadores de metal porque podem oxidar.

Agora, para recompensar quem teve a paciência de ler até ao fim este testamento, aqui vai uma receitinha para aproveitar os limões que sobram dos chàzinhos de limão, das constipações de Inverno.


CONCENTRADO DE LIMÃO (XAROPE)

800g de açúcar pilé (branco)
2,5 dl de água
2,5 dl de sumo de limão (aproximadamente 6 limões médios)
raspa de 2
- Espremem-se os limões e junta-se a raspa de 2, numa tigela. Reserva-se.
- Num tacho, junta-se a água e o açúcar e leva-se ao lume até levantar fervura. Logo após, contam-se 5 minutos exactos. Apaga-se o lume, retira-se o tacho para o lado.
- Junta-se o sumo dos limões, mexe-se bem e deita-se num frasco grande ou em vários mais pequenos. Tapa-se e deixa-se arrefecer. Quando frios guardam-se na despensa.

Notas:
- O sumo de limão, não deve ferver, para não neutralizar o valor da vitamina C. Por isso a terceira operação é feita fora do lume.
- Não necessita de frigorífico, mas no Verão pode ser mais agradável.
- Para servir, coloca-se uma ou duas colheres de sopa de xarope num copo de água, mexe-se e já está.
- Os habilidosos, podem decorar com uma folhinha de hortelã aberta até meio, ou uma tirinha de casca de limão, encaixada na beira do copo.
- Pode-se fazer com o sumo de outros frutos. Eu fiz com o de laranja, mas não gostei muito.
- Pode usar-se para acompanhar Panquecas, enxaropar Bolos, enfeitar Gelados, etc, mas com moderação pois é muito doce, ou não fosse concentrado.

Beijinhos e Bom Fim de Semana.
Tia Fátima (Bombom)

POEMA...E UMA TORTA SALGADA

Hoje a Bombom (a Maria Criada) vem fazer queixinhas da Tia Fátima (a Maria Patroa). Lembram-se desta rábula interpretada pela Magnífica Ivone Silva, uma das muitas Grandes Senhoras do Teatro Português? Se não conhecem, talvez a encontrem editada pela RTP. Vale a pena. Mas voltando atrás...
A Bombom tem andado de volta da Tia Fátima para ver se ela vem aqui à Secção Literária, ler um dos seus Poemas. Ela, que é mesmo muito discreta e um pouco tímida, tem recusado. Mas como "água mole em pedra dura, tanto dá até que fura", lá conseguiu hoje trazê-la até ao Meu Estaminé! Ela faz questão de dizer que "não pretende armar aos cucos" (conhecem a expressão?), mas apenas partilhar convosco uns momentos diferentes, pois afinal, amanhã é Sábado!

NOITE

Fala, noite, chora ou canta!
O que vês em teu caminho?
Escândalo, boémia ou vinho?
Fala,noite! Conta, anda!

Que vês tu, ó triste noite?
N`algum jardim já vazio,
Um pobre a tremer de frio
Sem um lar onde se acoite?

Quando desces o teu manto,
A quem enxugas o pranto?
Quem é que cruza contigo?

Uma alma já perdida
A quem ninguém dá guarida,
Um falhado, ou um mendigo?...

Fátima Carrapa


E... porque amanhã é Sábado, dia de limpezas e de ir às compras, aqui fica uma receita rápida que até pode dar uma boa e vistosa refeição. Depende dos restos que quiserem aproveitar, da decoração que tiverem paciência de fazer e da salada para acompanhar.
Vamos precisar de papel vegetal GLAD para forrar um tabuleiro grande. Aconselho-o, mesmo sabendo que é um pouco mais caro do que outras marcas.
- Já vem untado e não suja as mãos.
- As massas não aderem e ele sai com facilidade.
- Quando sai limpo, pode guardar-se para outra vez.
- O tabuleiro fica limpo; é só arrumar.
- Não se gasta água nem detergente.
- Se souberem de uma marca melhor, partilhem que o Meu Estaminé divulga.



TORTA RÁPIDA (Rocambole)

Ingredientes:

6 ovos
6 colheres de sopa de farinha de trigo com fermento
6 colheres de sopa de leite (não a transbordar!)
1 pitada de sal

- Estenda um pano da loiça (limpo)sobre a mesa e polvilhe com um pouco de farinha.
- Acenda o forno à temperatura média (170°).
- Numa taça, com a ajuda da batedeira eléctrica, bata os ovos com o sal até obter uma mistura esbranquiçada e grossa e atingir o dobro do volume.
- Misture cuidadosamente a farinha, com a ajuda de um passador de rede e de uma colher de pau ou uma espátula.
- Acrescente o leite suavemente. Não se admire se a massa baixar de volume.
- Leve ao forno quente por 10 a 15 minutos. Depende da temperatura de cada forno e é só o tempo de coagular. Faça o teste do palito (logo que saia seco, retire do forno).

Entretanto faça um molho Béchamel (numa emergência, use de pacote de marca branca, mas não abuse por causa dos conservantes). Misture um dente de alho espremido, salsa picada (salsinha) e os restos de carne picados, ou de peixe em lascas ou camarões cozidos, etc.Pique uns raminhos de salsa e misture tudo.
- Desenforme a torta sobre o pano, retire o papel com a ajuda de uma faquinha e barre com o creme.
- Dobre a torta com a ajuda do pano e deixe arrefecer.
- Depois de fria coloque na travessa de serviço, decore com molho de tomate e enfeite com azeitonas pretas e salsa. Sirva com uma Salada Mista bem variada e quadradinhos de maçã, ananás ou pêssego em calda.

Notas:
- Esta torta (rocambole, no Brasil) é suficientemente nutritiva, não precisa de mais acompanhamentos. Cuidado com a Obesidade! E chega para 4 pessoas que comam moderadamente.
- O segredo de uma bela torta é não deixar cozer demasiado para não secar. Doce ou salgada, 15 minutos é o máximo.

Espero que gostem.
Bjs. da Tia Fátima (Bombom)

TABEFES...DA AVÓ CRISTINA

Hoje apresento-vos um doce carregado de memórias de infância. Nesse tempo não havia batedeiras eléctricas, nem frigoríficos. Os bolos eram batidos à mão e para as claras em castelo, o método era peculiar. Punham-se as claras num prato com umas pedrinhas de sal (hoje ainda o fazemos) e muníamo-nos de dois garfos: segurávamos um entre o dedo polegar e o indicador e o outro entre o indicador e o médio.E então, era um instante enquanto as claras levantavam e ficavam tão firmes, que até se podia voltar o prato de pernas para o ar sem elas caírem!
Depois do doce feito era colocado em lindas taças de pé, das que antigamente se usavam para o champanhe. Sim, que nessa altura ainda não se falava em "flutes", nem "modernices".Como não havia frigoríficos, este doce era confeccionado na véspera e colocado em lugar fresco e seco, dentro de um armário (no escuro).


TABEFES

Para cada clara de ovo:
- 2 colheres de sopa rasas de açúcar
- raspa de casca de limão

Batem-se as claras em castelo bem firme, junta-se o açúcar continua-se a bater mais um pouco para obter um merengue forte. Junta-se a raspa de limão e mexe-se.
Distribui-se em copos ou tacinhas ( as de pé alto fazem mais vista...e os olhos também comem).
Colocam-se dentro de um armário em local fresco e seco de um dia para o outro.


Como vêem, mais simples não há. Por isso, vai dedicado aos meus Nètinhos e aos vossos Filhotes, que vão adorar fazê-los. Como vão ter de esperar para o outro dia, aprenderão a importância do SABER ESPERAR...
E não tenham a tentação de meter no frigorífico porque não conseguem o mesmo resultado. Eu fiz isso uma vez e apanhei a maior desilusão!

Como o Meu Estaminé ainda está a trabalhar a "meio gás", por causa da falta de "ligação eléctrica" e luz nas "montras" (fotos, etc...), resolvi lançar um pequeno desafio. Se fizerem os TABEFES, tirem uma foto e mandem para o mail do Estaminé.
As melhores têm brinde!

Bjs. da Tia Fátima (Bombom)

Novidades na Secção de MÚSICA

Não é novidade para ninguém que a Música sempre foi uma das minhas paixões. Acho que devo ter nascido a cantar e não a chorar como qualquer Bébé que se preze!
Nos anos 50, quando andava no Liceu aprendi os primeiros passos nas aulas de Música com uma óptima Professora (D. Mavíldia Andrade) que vim encontrar anos mais tarde na Escola do Magistério Primário. Aqui, aprendi a tocar Harmónica (mais conhecida por "gaita de beiços", he,he), com o Mestre Zigfried Zug de que já devem ter ouvido falar. Desculpem se o nome não está bem escrito, mas é estrangeiro...
Já em 1975, quando fui Professora de Didáctica na EMPL, aproveitei as aulas de Flauta e fiz a minha iniciação nesse instrumento. Como devem calcular, é preciso muita paixão, tempo e trabalho para conseguir uma "performance" satisfatória, coisa que nunca consegui. Mas tudo o que aprendi ( e hoje o Sistema de Ensino Português nega à maioria dos seus filhos e netos)ajudou-me a SER FELIZ.
É por todas estas razões que hoje tenho muito prazer em vos apresentar a Sobrinha responsável pelo Meu Estaminé, que toca Flauta de Bisel (das que se usam nas Escolas), no The Bad Tempered Consort.

THE BAD TEMPERED CONSORT é um grupo que toca música antiga, clássica. Ficou classificado na Selecção do Público, entre os 10 melhores discos de Música Clássica em 2009.

THE BAD TEMPERED CONSORT vai ser finalmente lançado em Portugal. A apresentação será na FNAC do C.C. Colombo (Lisboa) na quinta-feira dia 28 de Janeiro pelas 22 horas.

FNAC do Chiado (Lisboa), na sexta-feira dia 29 pelas 16 horas.

Se tiverem interesse, podem consultar na Net a página da IMAGEM DA MELANCOLIA.
Amanhã, quarta-feira pelas 8.30 da manhã, a Imagem da Melancolia será entrevistada pela Antena 2.

Aqui ficam os meus votos de Magnífica Actuação e Muito Público!
Muitas Palmas e Beijinhos para todos.

Tia Fátima (Bombom)

SEXTA-FEIRA FUI ÁS COMPRAS

Na sexta-feira fui às compras, como habitualmente. E não é que dei por mim a olhar para as coisas com outros olhos? Admirei-me comigo mesma...estava mais sensível, mais alerta!
Ficaram-me os olhos "presos" em frente ao escaparate dos legumes embalados, das caixinhas com as cebolas descascadas, das embalagens com os legumes para a sopa já partidos e lavados,etc...
Claro que "no meu tempo" (he,he) não havia disto e, se por um lado é muito prático,por outro paga-se bem caro.
Se quiserem poupar uns tostões e muito tempo na cozinha, vou dizer-vos como fazia (e continuo a fazer).

*Uso caixas da Tupperware (e não outras, porque estas são herméticas e conservam mesmo os alimentos), tipo tigelas com tampa de vários tamanhos.
*Numa caixa das grandes com água até cobrir, ponho as batatas descascadas. Fecho e levo ao frigorífico, onde aguentam perfeitamente 5 dias.
*Descasco cebolas e ponho numa caixa das médias; descasco 2 ou 3 cabeças de alhos e ponho numa caixa pequena. Vai tudo para o frigorífico, onde aguentam na perfeição a semana toda, se lá chegarem!
*Num alguidar, lavo uma alface folha a folha, para lhe tirar a terra. Substituo a água por água limpa e acrescento 2 colheres de sopa de vinagre (faço a olho: dou 2 esguichadelas com a garrafita do vinagre e já está, mas aqui para o Estaminé, fica mais fino assim,he,he!) e deixo a alface "no banho" por 5 minutos. Também podem acrescentar 2 ou 3 gotas de lixívia para desinfectar melhor. Depois escorro e passo por água limpa. Sacudo bem a água das folhas, aos poucos de cada vez, e coloco-as numa caixa grande (Twpperware) no frigorífico onde aguenta uma semana ou mais.

Depois durante a semana, quando precisamos de cozinhar é só ir buscar! E, se fizerem as contas, verão quanto poupam!
Bjs da Tia Fátima (Bombom)

Queijinhos Frescos - parte 2

Hoje venho falar-vos dos utensílios necessários à confecção dos queijinhos.

Os cinchos que uso são feitos a partir de tubo branco de plástico que se compra na Drogaria.
Depois pedi ao empregado que cortasse em rodelas com 5 cm de altura.
O tabuleiro , serve qualquer um. Para suporte dos cinchos e escorrência do soro, é necessária uma rede que pode ser como as que usamos para os fritos não salpicarem. Eu uso uma rede de nylon que o A. me preparou, numa esquadria de madeira.
Para os queijinhos não descaírem, ainda ponho uma grelha de metal entre o tabuleiro e a rede.
Se não tiverem cinchos, podem usar um passador de rede de nylon ou um pedaço de tecido fininho, tipo gaze, sobre uma tigela para poder escorrer o soro. Fica um queijo maior e arredondado.
Pode-se guardar o soro todo para preparar o Requeijão.
Amanhã chega o Requeijão ao Estaminé. Espero que passem por cá para o levarem!
As fotos também estão quase a chegar.
Bjs da
Tia Fátima (Bombom)

Queijinhos Frescos

"PELA BOCA, MORRE O PEIXE"...


Este meu "alerta" é para aqueles que se levantam tarde e a correr e que não tomam o Pequeno almoço antes de saírem de casa. Não imaginam o mal que fazem à vossa saúde!
Vale bem a pena pôr o despertador meia hora mais cedo e tomar esta primeira refeição sentado à mesa com a família. Se a mesa ficar posta de véspera nem dá assim tanto trabalho.
Cá em casa começa-se sempre com uma laranja. Depois, conforme os gostos, há chá de plantas medicinais e café com leite. E não podia faltar o pão, o mel e os queijinhos frescos.
Aprendi a fazê-los com uma colega numa Escola onde trabalhei e nunca mais deixei de os fazer.
Nessa altura era fácil arranjar leite bom. Depois passei a usar leite pasteurizado que vinha em pacotes de plástico que se vendiam em todos os supermercados, o chamado leite do dia.
Agora vai sendo mais difícil encontrá-lo, mas ainda consigo arranjá-lo na mercearia do meu bairro.
É que não se pode fazer queijo com leite UHT porque tem muitos conservantes e não coagula.
Só serve mesmo o leite pasteurizado dos pacotes de plástico da Vigor ou Prado Verde. Há localidades onde há Cooperativas que vendem leite do dia com outras marcas, mas eu não conheço mais nenhuma.
O coalho que uso é em pó, mas também há em líquido e vende-se nas Farmácias. Se não houver, eles mandam vir.

QUEIJINHOS FRESCOS

1 litro de leite do dia
1 colh. de chá (cheia) de sal
1/2 colh. de café de coalho em pó

Lavar bem as mãos.
Colocar o leite num tacho com o sal e levar ao lume até ficar "à temperatura da vaquinha" (foi assim que me ensinaram!!!), ou seja, a passar do morno para o quentinho.
Retirar do lume e juntar o coalho, misturando bem com a mão. Tapar e deixar por duas ou três horas em repouso.
Preparar um tabuleiro e colocar sobre ele uma rede (pode ser daquelas redondas dos fritos, bem limpa). Colocar os cinchos e, com a ajuda de um passador de rede e uma colher de sopa, enchê-los com a coalhada.
Levar ao frigorífico de um dia para o outro.

                                                         Leite do dia em pacote de plástico e coalho.

                                                         Uma pequena quantidade de coalho.

Notas: - A dificuldade está na temperatura do leite que deve ser à volta dos 38 a 40°, quentinho quando metemos a mão. Se estiver muito quente não coalha. Tem de se deixar arrefecer de novo e reiniciar o processo.
- Quando trabalhava ( agora já estou aposentada) preparava-o antes de começar a fazer o jantar, por volta das 19 horas; às 22 horas punha-o nos cinchos e guardava no frigorífico.

Espero que experimentem e não desistam se não sair bem logo à primeira!
Até breve. Beijinhos

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima








































Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

O Estaminé da Bombom

O meu Estaminé está quase a ser inaugurado. Já tem prateleiras e os artigos estão quase a chegar!
Aqui poderão encontrar bons conselhos, sugestões e as imprescindíveis Receitas!
Estas poderão ser de Culinária, mas não só. Algumas terão a ver com Saúde, Plantas e Remédios Caseiros, Economia e tudo o mais que achar importante partilhar convosco.
E também se aceitam Encomendas e Sugestões, claro.
Aproveito esta oportunidade para agradecer aos MEUS QUERIDOS SOBRINHOS (AS), o "pontapé de saída" para que este blog deixasse de ser um sonho, para se tornar numa realidade!
E por agora é tudo. Logo que cheguem as câmaras frigoríficas, saem os Queijinhos Frescos.
Até breve.
Tia Fátima