RAIVAS, OS BISCOITOS TRADICIONAIS DE AVEIRO

domingo, maio 20, 2012

                           Raivas - Cozinha Tradicional Portuguesa (Maria de Lurdes Modesto)

Aveiro é muito conhecida pelos seus Doces Conventuais, sendo o seu ex-libris, os Ovos Moles.
Antigamente eram vendidos em barricas de vários tamanhos. Hoje, embora ainda se vejam, são mais vulgares os pequenos doces em obreia recheados de ovos moles, com a forma de peixes, conchas, e outros motivos ligados ao mar.
Menos famosos, mas também muito saborosos e tradicionais, são as Raivas, uns biscoitos de manteiga muito gostosos e crocantes.
A receita e a foto acima, são do livro de Maria de Lurdes Modesto, Cozinha Tradicional Portuguesa.

Raivas (Aveiro)

100g de açúcar
75 g de manteiga
3 ovos
250 g de farinha
1 colher de café de canela em pó

Prepara-se um tabuleiro, untando e polvilhando com farinha. Se preferirem, basta forrar com papel vegetal próprio (tipo Glad).
Mistura-se o açúcar com a manteiga e bate-se bem. Acrescentam-se os ovos, um a um, batendo entre cada adição. Por fim, junta-se a farinha peneirada com a canela.
Molda-se a massa com a ajuda de farinha, em rolinhos muito fininhos. Com esses rolinhos, desenham-se sobre o tabuleiro, uns biscoitos de forma irregular, arredondados.
Vão ao forno moderadamente quente (170° C) a assar, até dourarem (talvez 12 a 15 minutos).
Deixam-se arrefecer e retiram-se com uma espátula.
Guardam-se em frascos ou caixas de tampa hermética e aguentam 1 mês (se lá chegarem, he,he).

                       RAIVAS da Confeitaria Peixinho - 500 g /6 euros

Estes são os que comprei na Confeitaria Peixinho. A etiqueta não tem a morada (!!!)
Fica na rua em que desemboca a ponte das estátuas da Salineira e do Marnoto, que vos mostrei no post
AVEIRO E SEUS ENCANTOS.

Com estas doçuras, vos desejo um fim de semana descansado.
Beijinhos da
Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

Talvez Goste de Ler

7 comentários

  1. Desconhecia estes biscoitos tradicionais de Aveiro, fiquei curiosa, certamente irá para a lista aq fazer.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. JÁ VI MAS EM OUTRO FORMATO.
    ACHEI ESTES MUITO GIROS.
    BJ

    ResponderEliminar
  3. Que engraçado o nome deles, mas aposto que raiva dão quando terminam, parecem deliciosos. Gostei de saber e conhecer. Bjos ótima semana

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    O meu nome é Carla, encontrei o seu blog quando procurava a receita das raivas. E fiz.... mas não consegui moldar ;((( a massa agarrava-se toda às mãos e nem com a ajuda de farinha saía nada de nada... será que com um saco de pasteleiro dá?

    Obrigada (ou então qual é o truque...)

    ResponderEliminar
  5. Olá Carla, seja bem vinda ao Meu Estaminé!
    Na verdade, não testei esta receita e confiei que era a correcta, por vir de muito boa fonte.
    Por vezes, a qualidade da farinha tem muita importância pois, como sabe, umas farinhas absorvem mais os líquidos do que outras. Eu gosto muito de usar a Espiga, da fábrica Lusitana de Alcains.
    Um dia destes vou testar e depois volto a editar. Só assim poderei elucidá-la melhor.
    Se precisar de alguma coisa, pode usar o e-mail do blog. Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  6. Uma porcaria a massa! Não valem nada!
    Nem se consegue trabalhar.

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde, achei a sua receita e fiz. realmente a massa fica um pouco mole não tem como moldar, mas é só colocar no saco de confeiteiro e desenhar no tabuleiro como quiser dando espaços entre um e outro. Ficou muito bom ótimo para o lanche da tarde. Um abraço.

    ResponderEliminar