COMPOTA DE RUIBARBO

segunda-feira, abril 04, 2011


 Andava muito curiosa para encontrar ruibarbo, sobretudo depois de ver algumas receitas aqui na "net", mas aqui em Portugal não é muito comum encontrá-lo nos sítios onde me movimento.
Quando estive em Londres, nas vésperas de regressar, fui presenteada pela minha nora com um ramo deles. Não podia ser muito grande para caber na mala, he,he! Mas fiquei toda contente, pois ia finalmente fazer a experiência! Obrigada, querida A.

                  Caules de ruibarbo

Fiz uma pesquisa na Wikipédia e fiquei a saber que o ruibarbo é originário da Asia, das margens do rio Volga. É usado há milhares de anos como planta medicinal, sobretudo na Medicina Chinesa.
Como alimento só começou a ser usado no séc.XIII (13), quando chegou à Grã Bretanha. Ainda hoje é na Grã Bretanha que se produz e consome a maior parte do ruibarbo.
Só os talos são comestíveis. As folhas são tóxicas e não se podem comer porque têm forte concentração de ácido oxálico, que prejudica os rins e é corrosivo.
Tem como propriedades e indicações terapêuticas:
- Digestivo, estimulante do fígado, estomáquico, laxante em doses superiores a 2g e anti-diarreico em doses até 300mg (raízes).
- Diminui a absorção do ferro, pelo que deve ser evitado por pessoas com tendência para a anemia.
- Quando associado ao ácido acetil salicílico (AAS) pode causar gengivite e estomatite (infecções na boca).
- Não é recomendável a quem sofra de cálculos renais ou gota, devido ao seu alto teor de oxalato.
- Na culinária pode ser usado em sobremesas.

Por sinal, o ruibarbo que trouxe de Inglaterra, foi criado na Holanda! (He,he).
As propriedades acima referidas dizem respeito a toda a planta: raízes, caules e folhas.
Os caules são comestíveis por terem baixo teor de ácido oxálico.
A Wikipédia não diz, mas alguns blogs alertam para o facto de só se poder cozinhar o ruibarbo em utensílios de inox, cerâmica ou vidro tipo Pyrex. Nunca em tachos de alumínio!

Depois das pesquisas fiquei com 3 receitas de Bolos e outras tantas de Compotas. E a escolhida, foi a da minha Amiga Mónica do Pratos e Travessas que podem visitar aqui http://pratos-e-travessas.blogspot.com

Compota de Ruibarbo

750g de ruibarbo
225g de açúcar amarelo
1 laranja





Lavam-se os talos e cortam-se aos cubos (ou rodelinhas). Num tacho de INOX (nunca de alumínio), ponha o ruibarbo, o açúcar, a raspa e o sumo da laranja. Misture com a colher de pau e leve ao lume. Logo que levante fervura, reduza o lume para o mínimo e deixe cozinhar em lume brando até o ruibarbo se desfazer.
Retire do lume e deixe arrefecer. Guarde em frascos fechados, no frigorífico.
Se gostar dos pedaços de ruibarbo inteiros, ponha a mistura num pyrex, cubra com papel de alumínio e leve ao forno por 45 minutos.

Para a outra vez, escolho um frasco mais pequeno, he,he!
Ficou um pouco baço talvez por causa do açúcar amarelo, mas é de paladar excelente: doce e levemente ácido ao mesmo tempo. O que chamamos agridoce.
Despeço-me com votos de boa semana para todos.
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)

Talvez Goste de Ler

14 comentários

  1. Nunca comi, nem se vê ruibardo por aqui mas adorava experimentar :)

    ResponderEliminar
  2. Oi Fátima

    Nunca experimentei nada com ruibarbo.
    Deve ficar excelente.
    Boa semana para você também querida.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderEliminar
  3. Antes de mais, obrigado por ter publicado este meu comentário que humildemente vem divulgar o meu novo blog. A vida é uma correria, mas se por momentos nos dedicarmos nem que seja um pouco há cozinha, as coisas podem tornar-se muito mais fáceis. É um homem que escreve este blog, um homem que se viu na necessidade de cozinhar para si. Pratos simples que sejam, são como eu gosto de comer. Um blog para partilhar com todos os que gostam da arte de cozinhar, uma arte de faço e garfo. E agora, já vai uma garfada?

    http://pratosdeouro.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Oi querida
    Também ja' vi muitas receitas com ruibarbo na net e tenho muita vontade de experimentar!
    Parece bem saborosa essa compota.
    Um grande abraço
    Léia

    ResponderEliminar
  5. Ola, tudo bem por aqui???

    Obrigada pela visita.
    Minha mãe fala de Ruibarbo, que é bom pra isso e aquilo, mas pra comer nunca soube de nenhuma receita, essa é a primeira, vou até mostrar pra ela.
    Mas essa outra de melão com laranja, deve ser de lamber os beiços, como costumamos dizer por aqui.

    beijos saudosos.

    ResponderEliminar
  6. Amiga, tenho várias sobremesas de ruibarbo para fazer do Jamie, e nunca fiz nenhuma, pela razão terapeutica que explicaste tão bem, faz bem a umas coisas e a outras mal! Mas que tenho curiosidade tenho e muita, qualquer dia fecho o coração ao receio e parte para bingo, uma sobremesa assim para outra dimensão que tenho reservada. Aqui no Jumbo do Forúm Almada e no El Corte Inglês há sempre. Se gostas já sabes, vens até ao Forúm e até vou ter contigo (sorrisos). O doce deve ter ficado um sabor bem agrdável, o tal agridoce.

    Beijinhos

    Isabel de Miranda

    ResponderEliminar
  7. Oi, Fátima!

    Não conhecia o ruibarbo, não sei se aqui no Brasil é conhecido por outro nome. Achei muito interessante as informações sobre o assunto, suas propriedades, recomendações, etc.
    Aprecio o sabor agridoce.Deve estar deliciosa sua compota,pois, é feita com muito carinho, e capricho.
    Agradeço suas visitas, fico feliz com elas.

    Beijos
    Socorro Melo

    ResponderEliminar
  8. oi amiga, nunca comi ruibarbo e nem sabia que podia fazer doce. assim é até capaz de eu experimentar. boa noite minha linda e até amanhã.

    ResponderEliminar
  9. Olá Bombom!
    Obrigada pela preferência. Infelizmente os meus dois pés de ruibarbo morreram e ainda não comprei outros. Mas já tenho saudades de fazer uma ou outra receita com ruibarbo. Pelas imagens a compota ficou com óptima.

    Beijinhos:)

    ResponderEliminar
  10. Bom dia,
    Na BIOCOOP de Figo Maduro, podem encontrar pés de ruibarbo fresco.

    ResponderEliminar
  11. Olá Querida!!!!!!!1 fikei super feliz em saber que apreçia também esta planta, vivi um tempo em Ireland e lá tem muita coisa com Ruibarbo tipo, compota, geléia, iogurte e outras coisas, adorei o sabor, e sempre que posso faço ou encomendo alguma coisa de Ireland com Ruibarbo pois é muito gostoso, e diferente, obrigada e bjs.

    ResponderEliminar
  12. Tenho uma dúvida, o Ruibarbo tem de ser desfiado ou pode ser feito mesmo assim, pois quando conheci o Ruibarbo em França disseram-me para desfiar a "casca", mas pelo que vejo por aqui na net estou a desperdiçar. agradeço uma resposta, obrigada.

    ResponderEliminar
  13. Cláudia, seja benvinda!
    Não vi qualquer referência ao facto de se dever tirar a casca ou pele ao ruibarbo. No entanto, pelo que li e (referi) àcerca da existência de oxalatos, fico a pensar que pode ser uma medida de prevenção: retirar a pele pode significar reduzir a quantidade de oxalatos, o que vai beneficiar a nossa saúde. Mas é apenas a minha suposição em face da sua pergunta. Em concreto, não tenho dados para o afirmar. Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  14. Eu tenho a planta , e fiz o doce, é muito bom.

    ResponderEliminar