ANTIGUIDADES, OU VELHARIAS?

sexta-feira, setembro 07, 2012





Alguém sabe que utensílio é este, aqui no meio da foto que vos mostro hoje?
Reparem bem: É feito em ferro, tem uma haste comprida, duas argolas e um gancho. Nesse gancho, em baixo, está colocado um peso. Não sei quanto pesa! Imperdoável, porque já ali está há alguns anos...
Pois é. Uma Balança Romana!
Para estar operacional, o peso devia estar colocado numa das argolas.
No gancho penduraríamos a rês que ia ser pesada.
Se o cabrito ou o porco a pesar tivesse 50 kg, só precisávamos de um peso de 5 kg. Essa era a vantagem das balanças romanas.
Esta era usada nos Mercados e nos Talhos. Hoje, já aposentada do seu trabalho, serve de decoração na minha casa da aldeia.
 Este é um prato da antiga Fábrica de Sacavém, que era do tempo dos meus sogros.
Eu nunca gostei de velharias, que achava uma tralha, coisa de velhotes...
A verdade é que com o tempo, passei a apreciar os objectos que nos trazem recordações.
Passei a estimá-los pelas suas memórias, pelas histórias que nos podem contar.
E isso quer dizer apenas que estou a ficar velhota mesmo!
A propósito: alguém se recorda deste serviço?

Esta pergunta é só para as "raparigas da minha idade" (he,he)!
Na casa da minha infância havia um serviço completo que se foi partindo com o uso (e o desuso) de uma família bem numerosa e,  reduzido a cacos, serviu de baixela para muitas brincadeiras no quintal, aos jantarinhos.
Muitos anos mais tarde, fui encontrar esta recordação lá na casa da aldeia e guardo-a religiosamente.
Ainda existe outra, mas sem o pires, para grande pena minha.
E por hoje, chega de Antiguidades. Para isso, já basto eu, he,he!
Beijinhos para todos os visitantes e amigos.

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

Talvez Goste de Ler

7 comentários

  1. Com o passar dos anos passamos a dar valor a objetos e a tarecos que antes não davamos, porque temos recordações, porque lhe atribuimos memórias e passam a ser mais importantes para nós.
    São sinais,..., que estamos mais maduras e que apreciamos mais as pequenas coisas, que as valorizamos,...
    Um grande beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. GOSTEI DA BALANÇA ROMANA ,HÁ MUITO QUE NÃO VIA.
    AS VEZES VEJO LOIÇA QUE A MINHA TINHA E DÁ-ME TANTA SAUDADE...
    BOM FIM DE SEMANA
    BJS

    ResponderEliminar
  3. Olá Bombom,
    Não ei porque não consegues comentar no meu blogue de culinária, eu fiz tudo da mesma forma para ambos!
    Copiei o teu comentário e publiquei-o no "tentações sobre a mesa", não faço ideia como resolver este problema e nunca ninguém se queixou...recebo bastantes comentários. Estarás a clicar no sitio certo para abrir a caixa de comentários?
    Bem, mudando de assunto.
    Ri-me ao ler o teu post, pois também eu não gostava lá muito de "velharias"... eram cacos...ferrugem, ahahhah! Pois é mas alguns anos atrás andei a vasculhar tudo... é sinal de sabedoria, vai-se acumulando com o tempo.
    Adorei a balança que bela relíquia!
    Obrigada pelas tuas palavras sempre tão carinhoso.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Oiê!


    Gosto do seu jeitinho bem humorado, kkk
    Mas, tem nada de velhota não, apenas quando amadurecemos, é que o valor de certas coisas nos saltam aos olhos, e isso é muito bom. Também hoje, valorizo muita coisa pelo que elas representam, pelo valor afetivo.
    Achei curiosa a balança romana, e o prato, muito bonito.

    Grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderEliminar
  5. Bem, eu então tenho cabeça de velhota, pois adoro uma antiguidade e inclusive, coleciono algumas.
    Este prato está simplesmente maravilhoso, gostaria de tê-lo por aqui. rsss
    Portugal deve ter uma enorme quantidade de relíquias e antiquários.
    beijos cariocas


    ResponderEliminar
  6. Querida Bombom
    Diferente de você, sempre gostei muito de antiguidades!
    Quando vi a primeira foto logo pensei: é uma balança:)
    Não é que acertei?!
    \o/
    Bjos
    Léia

    ResponderEliminar