MEU QUERIDO ESTAMINÉ

quarta-feira, outubro 20, 2021

 Meu Querido Estaminé

Há quanto tempo não te visito e tenho muitas saudades.

Não, não teve nada a ver com a pandemia, embora isso tivesse provocado uma grande alteração na minha vida. 

Para fugir ao vírus, fomos viver um ano para a aldeia, longe do bulício de Lisboa e arredores, onde sempre estivemos mais protegidos. Só regressámos em Maio para sermos vacinados.

Como sabes, as Lojas e supermercados estiveram encerrados e tu levaste por tabela.

Também sabes que isso não é desculpa, porque a verdade é que eu, aos 78 anos, já não tenho muita paciência para receitas complicadas. E também não tenho os filhos nem os netos em casa para me estimularem a vontade.

Mas fazes-me muita falta. Quando te criei, tinha ficado surda subitamente e tinha muita necessidade de interagir com pessoas, por escrito, para evitar a solidão. Foste o meu braço direito - ou os meus ouvidos - a porta de acesso a tantas amigas que me visitaram e deixaram comentários animados que me fizeram esquecer a deficiência e alegraram os meus dias, muitas delas até hoje.

Hoje digo-te que a minha vida deu uma grande volta, pela positiva: mudei de casa e de terra.

Vim viver para Évora, para estar mais perto de um dos filhos (o outro vive e trabalha no estrangeiro).

Adaptámo-nos rapidamente e estamos a gostar muito. Cada dia descobrimos mais um recanto, nesta cidade cheia de História, que em breve partilharei contigo.

Estou feliz e dou muitas Graças a Deus.

Até breve. Volto já!

Beijinhos da Bombom



Talvez Goste de Ler

6 comentários

  1. Bom dia de paz, querida amiga Fátima!
    Não sabe como me alegra ver seu novo post.
    Você que esteve tão presente em minha vida neste ano em outro meio de comunicação, sempre me dando força.
    Fez muito bem em se mudar para o interior e se cuidar do vírus maldito, demolidor de vidas e sonhos.
    Que bom saber que vai, à medida do possível, estar mais presente por aqui também!
    Verdade que, sem ninguém que nos motive, fica muito difícil cozinhar e outros... só quem passa é que sabe, minha amiga. Outros acham que e fácil e ainda reclamam tendo casa cheia.
    Obrigada pelas suas preces. Conte com as minhas também.
    Seja muito feliz e abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rosélia, minha cara amiga de longa data. Muito obrigada pelo comentário e pelo carinho que me tens dedicado. Fico contente por ter a tua visita porque é sinal de que estás a recuperar a saúde. Um grande abraço com muita estima. Fátima

      Eliminar
  2. Oh minha querida amiga, sinto tua falta nas conversas gostosas que tivemos por aqui e aí mesmo na linda terrinha lusa!
    Mas, acho que todos nós tivemos esta parada, alguns até antes da pandemia, porque as novas bigh techs nos atrairam e nos agarraram pra sempre. rsss
    Mas, eu também voltei durante a pandemia, com um blog de poesias narradas, reativei-os e, pelo menos uma vez ao mês, deixo lá um vídeo feito por mim e narro uma poesias de poetas, tanto brasileiros quanto lusitanos. Talvez consigas ouvir com um fone de ouvido.
    No mais, desejo que tudo isso passe para que eu possa voltar aí e, especialmente agora em Évora, onde estivemos também e adoramos, este Algarve é lindo demais!
    um forte abraço aqui da Basilândia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Beth, que bom encontrar-te por aqui. Também anseio pelo fim desta pandemia para podermos voltar ao convívio sem tantas restrições. Estou a adorar viver aqui em Évora. Cada dia descubro mais um recanto com interesse. Tantos lugares com História e histórias para contar.Tu ias adorar!Um grande abraço.

      Eliminar
  3. Bombom,
    Ficam sempre boas recordações da interação do passado, mas o sentimento por quem está atrás do blog se perpetuam.
    Não fosse a pandemia, certamente já teria retornado à Portugal. Quem sabe até nos conhecêssemos em Évora! Seria demais!
    Estive em Évora há mais de 10 anos...
    Tenho publicado alguma coisa ainda, não com a frequência anterior, mas é um cantinho pelo qual temos gratidão, por ser o nosso "ouvido", como você disse.
    Bom retorno ao blog!
    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OLá Gina, que bom voltar a ver-te por aqui! Sim, também gostaria muito de te conhecer e tenho esperança de que isso possa acontecer em breve. Por aqui já estamos quase todos vacinados e já se começou a 3ª dose para os mais idosos. Tenho pensado muito no teu filho (e no meu irmão também) porque este tempo de pandemia não ajudou nada os músicos... Espero que ele esteja bem. Um grande beijinho.

      Eliminar