COGUS BOX OU COMO CULTIVAR COGUMELOS EM CASA

Cogumelos Pleurotos em pleno crescimento

Esta Páscoa recebi um presente de que muito gostei: um "kit" Cogusbox para cultura de cogumelos em casa, reciclando borras de café.

 
Vêm nesta caixa e só temos de abrir esta janela que já vem marcada e cortar o plástico de revestimento. Depois borrifa-se (rega) com água 2 vezes ao dia e espera-se que cresçam.


Normalmente, parece que eles crescem pela abertura em cruz que se vê na foto, no entanto estes cresceram logo pela parte superior da caixa e eu abri e tenho borrifado (regado) por cima também.


E ao fim de 4 dias estão já deste tamanho! Ainda há alguns a desenvolver-se e só se colhem quando pararem de crescer. Nessa altura, colhem-se pela base ou seja pelo pé e utilizam-se nas receitas culinárias. 
Continua-se a regar (borrifando) e espera-se mais uns dias pela 2ª colheita.
E se tudo correr bem, podem ainda ter uma 3ª.
Se quiserem ver como se colhem e se cozinham, vejam no link abaixo, no sítio das receitas e têm mais informações sobre como comprar e os preços que são bastante acessíveis.
www.cogusbox.com 

Também podem ver no Facebook em www.facebook.com/cogusbox

Espero que gostem porque eu estou encantada a vê-los crescer de dia para dia.
Tenham um resto de semana feliz. 
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima) 

BOLO TORTO


Este ano, em vez do Folar da Páscoa, resolvi fazer o bolo que na minha aldeia da Beira Baixa está presente em todas as festas, o BOLO TORTO.
Não difere muito de um Folar,  pois tem a mesma forma e leva os mesmos ingredientes, não esquecendo a erva doce e a canela, mas é um Bolo de Azeite.
Faço na MFP por causa das artroses que não me deixam amassar e desta vez experimentei uma técnica diferente. Estive atenta à primeira amassadura e quando terminou, desliguei a máquina. De seguida, voltei  a ligar no início e deixei o programa seguir normalmente com os 2 ciclos de amassar.
No final os bolos ficaram muito mais macios do que é habitual.
Aqui fica a receita para quem quiser experimentar.

Bolo Torto

6 ovos
125 ml de azeite virgem
50 ml de aguardente ou aniz
1 cubo (25 g) de fermento de padeiro fresco
50 ml de leite morno (para dissolver o fermento)
125 g de açúcar
700 a 750 g de farinha de trigo T55 (sem fermento)
1 colher de chá de erva doce em pó
1 colher de chá de canela em pó
1 colher de café cheia de sal marinho
1 ovo batido (ou 1 gema) para pincelar
1 tabuleiro forrado com papel vegetal de culinária

Na Máquina de Fazer Pão (MFP):
Batem-se os ovos e deitam-se na cuba da MFP.
Junta-se o azeite morno (quentinho) e a aguardente ou aniz.
Amorna-se o leite 15 segundos no microondas  e derrete-se o fermento de padeiro que se junta aos restantes ingredientes líquidos.
Acrescenta-se o açúcar, a farinha, a erva doce, a canela e o sal.
Liga-se no Programa de Massas (amassar) 6.
Quando terminar a primeira etapa de amassar, desligue a MFP e programe de novo (6).
Cinco minutos  antes de terminar o ciclo, ligue o forno para aquecer.
Depois retire a massa para cima de uma tábua e amasse um pouco para perder o ar.
Divida a massa em 2 ou 3 porções, conforme queira bolos maiores ou menores e coloque-os no tabuleiro.
Desligue o forno e ponha o tabuleiro lá dentro para levedar durante cerca de 45 minutos a 1 hora, ou até que dobrem de volume.
Antes de cozerem, pincele-os com ovo batido e, se gostar, salpique com açúcar branco por cima.
Coloque um tachinho de inox com água no fundo forno (para que os bolos não fiquem queimados por baixo) e ligue-o a 180º C e deixe que os bolos cozam por 30 a 40 minutos, até ficarem dourados.

Nota: Das 2 experiências que fiz, tive de aumentar a quantidade de farinha de 500 para 700 a 750 gramas. De acordo com a marca de farinha que usarem, pode variar um pouco, para mais ou para menos. Usei farinha Espiga T55.

Aproveito para desejar a todos uma Santa Páscoa, com muita Alegria.
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)