UMA PASSAGEM POR EVORAMONTE

                           Castelo de Evoramonte, pertença da Casa de Bragança
Sempre que nos dirigíamos a Évora vindos de Castelo Branco, passávamos na estrada que conduz a Evoramonte de onde se avista a povoação e o seu Castelo altaneiro.
A pressa de ver o filho não nos dava disponibilidade para uma visita, que logo ficava adiada para outra vez. E muitas vezes foram até que um dia destes, vindo cedo e pela manhã fresca, se proporcionou a tão desejada visita.
Evoramonte ficou na História pela Convenção que aí foi assinada em 1834 e que pôs termo à Guerra Civil que durou de 1832 a 1834, e que opôs os Liberais de D Pedro IV aos Absolutistas que apoiavam D. Miguel, seu irmão.

                    Casa onde foi assinada a Convenção de Evoramonte
Esta é uma terra perdida no tempo, tal como muitas outras no interior do nosso país. Uma terra linda, ainda com vestígios dos bons tempos que viveu até ao século XIX.

                                         Casa com Brasão

Do terraço que envolve o castelo tem-se uma vista fabulosa de parte do Alentejo.


Tem várias igrejas, capelas e uma ermida.

 Esta é a porta de entrada da Igreja Matriz.

Em cima vê-se a Capela da Misericórdia.

Esta é a Cisterna. Em cima vê-se o poço branco. Por baixo vê-se a porta do acesso ao reservatório das águas. Tudo está preservado e com boa manutenção.

Como gosto muito de portas e janelas antigas bem trabalhadas, deixo-vos aqui algumas...



E a terminar, um aspecto da entrada de acesso ao Castelo e rua principal.


Só foi pena que, embora fosse sábado, o Castelo estivesse fechado. Parece que só abre 3 fins de semana por mês. O outro é para "férias" do pessoal. E na data em que o visitámos estava fechado mais umas semanas de férias (a sério) em pleno mês de Julho. Quando se trabalha assim, não há lucro que se veja e os possíveis turistas são cada vez menos. Este é o retrato de um país que quer levantar a cabeça?...
 Desculpem o desabafo. Evoramonte merece melhor! Não deixem de a visitar se passarem em caminho.

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)

LOMBOS DE SALMÃO COM MOLHO DE TOMATE E CEREJAS


                     Vista de Seia, desde a varanda do Restaurante do Museu do Pão

Ontem demos um belo passeio à Serra da Estrela.
No caminho passámos pelo Fundão e ainda vimos à venda as famosas cerejas da Cova da Beira, mas já estão quase a acabar.
Se ainda as encontrarem por aí, não deixem de experimentar a receita que aqui vos deixo.
Se não tiverem cerejas, experimentem substituir por algo agridoce como as bagas de Goji ou alperces secos partidos aos pedacinhos.


O Provador Oficial do Meu Estaminé disse logo: "Esta merece ir para o teu Estaminé"!
A receita é de um prospecto que trouxe do Continente e que faz reclame ao Salmão da Noruega.
Se quiserem descobrir mais receitas, vejam em
www.salmãodanoruega.com

Fiz algumas alterações para evitar "problemas" com a minha visícula preguiçosa, de que vos darei conta nas "notas" finais ou entre (parentesis) e valeu a pena, pois ficou óptimo.


Lombos de Salmão com Molho de Tomate e Cerejas

3 dl de água
50 g de sal marinho

Molho
2 tomates (pelados e sem grainhas)
10 cerejas sem caroço
1 dente de alho laminado
1 cebola picada
azeite virgem extra q. b.
Vinho branco q. b.
sal marinho q. b.
1/2 estrela de aniz-estrelado

Farofa
50 g batata palha (usei uma mão bem cheia de corn flakes)
50 g de pão torrado

(acrescentei 1 dente de alho e devia ter usado 1 colher de sopa de azeite)

Guarnição
20 cerejas sem caroço
10 g de gengibre em juliana fina
coentros em folha q.b.

SALMÃO
Coloque o salmão a marinar numa mistura de água e sal e leve ao frigorífico durante cerca de 10 minutos
(deixei 20 m).
Escorra o salmão e seque bem com papel absorvente de cozinha.
Aqueça bem uma frigideira anti-aderente e core o salmão de ambos os lados. Retire e reserve.

MOLHO
Prepare refogado com o azeite, a cebola, o alho e a estrela de anis. Junte o tomate em pedaços e as cerejas.
Molhe com um pouco de vinho branco, tape e deixe cozinhar em lume brando durante 10 minutos.
Triture o preparado, leve de novo ao lume e rectifique os temperos.

FAROFA
Triture a batata palha e o pão no processador de alimentos.
 (Usei a varinha mágica e triturei o pão com os corn-flakes e o alho picado).

Forre um tabuleiro com papel vegetal de culinária. Coloque por cima os lombos de salmão.
disponha a farofa sobre cada um deles e acame bem. Leve ao forno a gratinar uns 15 a 20 minutos.
Sirva o molho, coloque o lombo de salmão e guarneça com as cerejas, gengibre e folhas de coentros.

NOTAS
- Para facilitar a receita usei do meu Molho de Tomate em Conserva que está sempre pronto a usar.
Acrescentei o vinho branco, as cerejas e a meia estrela de anis, mas na próxima vai inteira pois não se notava muito o sabor. Confeccionei como indicado na receita.
- Como referi, não usei batata frita palha. Troquei por corn-flakes que são mais saudáveis e de idêntico resultado.
- Acrescentei o dente de alho para dar mais gosto e aglutinar melhor a farofa. Resultou mas ficou um pouco solta. Para a próxima acrescento uma colher de sopa de azeite para fazer uma crosta mais consistente.
- Acompanhei com um arroz branco simples e salada variada.
- O salmão é um peixe muito saudável, mas para mim acho-o um pouco enjoativo, talvez por ser muito gordo e eu sofrer da visícula. Este método de o marinar em água e sal é óptimo para lhe retirar a gordura! Acho que a partir de agora, sempre que cozinhar salmão vou usar esta técnica!
- Este prato, sendo simples, pode resultar numa refeição bem requintada tanto em apresentação como em sabores.

Na próxima 3ª feira já actualizo todas as fotos, se o Blogger não me "roer a corda" como da outra vez, he,he!

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)


AINDA AS CEREJAS!


                                      Cerejas a secar ao sol, para fazer passas

Hoje fotografei as Passas de Cereja que já estão prontas e guardei-as em frascos herméticos.
Recolhi os Pés de Cereja que também sequei, e guardei para fazer chá, se alguém com a tensão alta (hipertensão) precisar. Felizmente cá em casa não é necessária.
Isso fez-me dar uma vista de olhos a 2 livros que sempre me acompanham, um do Dr. José Lyon de Castro e outro do Ervanário de Montemor-o-Novo, sr. José Salgueiro, para poder referir aqui as propriedades da Cereja.

                Passas de Cereja prontas a servir

"Este fruto tem poucas proteínas, alguns sais minerais (cálcio, fósforo , magnésio, etc.), vitaminas A, B, e C. Tem valiosas propriedades tonificantes, refrigerantes, diuréticas, eupépticas (as ácidas), laxantes (as doces - mais escuras), litontríticas (para os cálculos nos rins ou pedra), anti-reumáticas, remineralizantes, etc.
 As cerejas ácidas (mais claras) são bem toleradas pelos diabéticos.
Uma cura de alguns dias com cerejas é um bom meio de combater o reumatismo.
Os pés de cereja, dão um óptimo diurético e são benéficos para doenças dos rins, bexiga, fígado, baço, gota, etc.

Chá de Pés de Cereja

30 g de pés de cereja
1  l de água potável

Juntam-se os ingredientes numa cafeteira e levam-se ao lume para ferver.
Em levantando fervura apaga-se o lume e deixa-se de infusão durante 15 minutos.
Coa-se e guarda-se num jarro tapado.
Bebe-se uma chávena várias vezes ao dia.
Pode ser adoçado com um pouco de mel.

                 Já acondicionadas em frasco com tampa hermética

Pode-se iniciar ou terminar as refeições cozinhadas, com um punhado de cerejas.
Merendas e primeiros almoços com cerejas doces, pão integral, nata, requeijão ou iogurte, permitem refeições saborosas, nutritivas e desintoxicantes."

Uma boa semana!
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)

COMPOTA DE CEREJAS



As cerejas que sobraram para a compota pesavam 2,1 kg, depois de retirados os caroços uma a uma.
Tenho uns utensílios para este fim, mas quando preciso deles nunca servem! Se é para descaroçar azeitonas, o buraco para sair o caroço é muito pequeno e não sai. Se é para usar nas cerejas faz buraco, mas ao lado e o caroço não desprende. Foi por isso que me deu menos trabalho a descaroçar uma a uma!

Compota de cerejas

2,1 kg de cerejas descaroçadas
os caroços das cerejas
200 ml de água
1,5 kg de açúcar
1 pau de canela
sumo de meio limão pequeno (facultativo)

Colocar as cerejas descaroçadas numa panela e juntar o açúcar. Reservar.
Colocar os caroços das cerejas num tachinho com 2 dl de água e levar ao lume para ferver. Quando levantar fervura, contar 6 a 7 minutos, o tempo de cozinharem e largarem todo o suco. Desligar o lume e coar todo o líquido, descartando os caroços.
Juntar o líquido à panela das cerejas e o sumo de limão. Mexer e levar ao lume, mexendo de vez em quando até levantar fervura.
Nesta altura, reduza o lume para o mínimo e deixe cozinhar brandamente, durante cerca de 2 horas.
Convém vigiar e mexer de vez em quando. Logo que atinja o ponto de estrada, apague o lume.
Ainda quente, encha os frascos esterilizados. Coloque sobre cada um uma rodela de papel vegetal embebido em álcool e tape com tampa hermética.

Este é o método que utilizo sempre e nunca se estraga o doce.

Ontem deixei aqui uma referência ao blog do meu filho "para as minhas leitoras brasileiras", por se tratar de um artigo relacionado com a recuperação de um  morro no Brasil e que me pareceu interessante.
Pensando bem, (obrigada, Isabel M. pela referência) deixo aqui o link do blog que tem artigos muito interessantes e de cultura geral que podem agradar às muitas visitas que por aqui passam.
http://abarrigadeumarquitecto.blogspot.com

Tenham um dia muito feliz!
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)

COMO FAZER PASSAS DE CEREJA?


Estes dias de calor têm-me derretido o corpo e amolecido o espírito!
Por várias vezes me sentei ao computador para mais uma conversa, mas qual?
Na cozinha faz-se o mínimo para sobreviver às temperaturas de 40º que se têm feito sentir aqui por Castelo Branco e arredores, se não pelo país todo.
As receitas que dela saem são as mais simples e sem grande história: grelhados com fartas saladas e fruta do quintal. Por aqui as cerejas já são poucas e nêsperas já não há, mas os figos amaduraram em força e prometem uma boa safra.
Ao jantar não pode faltar a sopa de legumes, o queijo fresco e a fruta. Já o chamado "conduto", vai variando conforme o apetite e a minha imaginação, que tem andado muito fugida. Neste ponto, dá-me muito jeito o forno, pois com uns folhadinhos rápidos ou uns queques salgados de carnes (frias ou de aproveitamentos), resolvia-se a questão, mas com o calor que faz, seria uma loucura.
Tenho optado então por  saladas frias ou Coctail de Camarão. Nada mau, como vêem, mas a receita já todas vocês estão fartas de saber.
Então, hoje venho falar-vos de cerejas. Apanhámos as últimas este fim de semana e algumas já estavam a querer secar, parecendo passas. (Pudera, com tanto calor)!

                               Cerejas a secar ao sol

Passas de Cereja

Primeiro passei-as todas por água para retirar o pó.
Depois enchi um alguidar com água e acrescentei 100 ml de vinagre de vinho ( caseiro).
Pus as cerejas de molho durante 5 minutos para as desinfectar e largarem algum pulgão que pudessem ter.
Passei-as de novo por água limpa e retirei-as a pouco e pouco, para um pano limpo para perderem o máximo de água. (Esta tarefa foi feita com muito cuidado para não ferir nenhuma).
Nesta fase, fiz a escolha das melhores para comer à sobremesa.
Das restantes, separei as mais secas para fazer Passas de Cereja e as outras para fazer compota.
Coloquei as primeiras num tabuleiro e deixei-o na varanda, ao sol, como faço para secar os figos.
Neste sítio,  a temperatura chega a estar a mais de 50º ao sol da tarde. (Nestes últimos dias não me admirava que tivesse chegado aos 60º, mas o termómetro exterior que nós tínhamos avariou-se há muito tempo e ainda não encontrámos outro acessível para o substituir).
Já passaram 4 dias e elas já estão bem secas e capazes de serem guardadas em frascos herméticos.

Vou fazer as fotos para poder actualizar este artigo, quando for a Lisboa.
Amanhã falo-vos do meu Doce de Cereja.
Tenham um resto de dia muito feliz.
Beijinhos e saudades da

Bombom (Tia Fátima ou Avó Fátima)

PS: Para as minhas leitoras brasileiras que quiserem passar por aqui, fica a sugestão:
http://abarrigadeumarquitecto.blogspot.pt/2013/07/morro-da-providencia.html