PÃO RÁPIDO DE SEMENTES E IOGURTE

Quem me conhece sabe que gosto muito de cozinhar, mas se puder despachar-me em "três tempos", escolho sempre o que for mais rápido e dê menos trabalho.
Foi isso que me chamou à atenção quando ao visitar a anasbageri.wordpress.com/2012/04/24/receitas-com-missao-pao-rapido-de-sementes-e-iogurte  vi esta receita.
Não descansei enquanto não experimentei e digo-vos que vale bem a pena pela facilidade de confecção e pelo resultado final. É simplesmente delicioso!
A Ana ( uma portuguesa a viver na Suécia) aconselha a usar uma forma de bolo inglês. Como eu não tenho, usei um pirex que é mais largo mas não tão alto. Talvez não fique tão bonito, mas ficou com mais côdea e muito crocante.
Se gostam de fazer pão e de diversificar as receitas, não deixem de visitar esta Padaria luso-sueca!

Pão Rápido de Sementes e Iogurte

2 dl de leite
2 dl de iogurte natural (usei do grego, sem açúcar)
2 colheres de sopa de óleo (usei azeite virgem)
2 colheres de sopa de mel
4 dl de farinha de trigo
2 dl de farinha de centeio integral
1 colher de chá de sal
1colher de chá de fermento em pó (usei Royal)
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 dl de mistura de sementes e passas a gosto (usei nozes picadas e passas)

Aquecer o forno a 180°.
Barrar uma forma de bolo inglês com manteiga ou forrar com papel vegetal Glad.
Prepare duas tigelas grandes. Numa coloque as farinhas, o sal, o fermento em pó e o bicarbonato.
Na outra deite o leite, o iogurte, o óleo e o mel e mexa com a colher de pau. Acrescente a mistura das farinhas, envolva tudo rapidamente e deite na forma.


Salpique por cima com mais sementes e leve ao forno durante cerca de 50 minutos.
Faça o teste do palito. (O meu levou só 35 minutos)!
Desenforme e deixe arrefecer.


Pode congelar, inteiro ou às fatias.
Faz óptimas torradas.
Pode servir com requeijão, queijo fresco, mel ou compota.
É mesmo rápido e fácil de fazer!
O Provador oficial do Meu Estaminé disse logo:
- Se é mais rápido do que o que costumas fazer, podes passar a fazer sempre deste!

Obrigada Ana! Um abraço quentinho aí para "o Polo Norte"!
Desejo a todos um óptimo fim de semana. Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

COMPOTA DE MORANGO EM VINTE MINUTOS, DA NIGELLA


Tenho ideia de já vos ter falado nesta receita mas, ao procurá-la aqui no Meu Estaminé, não a consegui encontrar. Ou me esqueci de lhe pôr a devida etiqueta, ou não a publiquei mesmo.
Então, resolvi falar dela novamente, pois estamos em plena época da abundância dos morangos.
Já tinha experimentado fazer Doce de Morangos pelo método tradicional, mas achei que perde muito do seu aroma e sabor e não voltei a repetir.
Um dia ao ver um programa da Nigella na televisão, chamou-me a atenção para o que ela chamou "Compota de Morango em 20 minutos"! Tomei nota e experimentei. Dos Deuses! Aromático e saboroso!
O único senão, é que tem de ser conservado no frigorífico, devido ao ponto de açúcar ficar mais leve.


Compota de Morangos da Nigella

1 tigela de morangos (350 g)
1 tigela de açúcar branco



Ligue o forno para ir aquecendo (170 ou 180°).
Tome 2 taças de pirex ou cerâmica refractária e ponha numa o açúcar, noutra os morangos.
Leve-as ao forno durante 20 minutos exactos.

Entretanto prepare uma base de madeira ou uma toalha forte para pôr por baixo, quando tirar as taças do forno.
Use luvas próprias.

Passado esse tempo e com muito cuidado, retire a taça dos morangos e coloque-a sobre a base anteriormente preparada. Retire de seguida a taça do açúcar e verta sobre os morangos, mexendo com uma colher de pau até que este se dissolva por completo.
Encha os frascos prèviamente lavados e secos. Cubra com uma rodela de papel vegetal embebida em álcool e tape hermèticamente. Deixe arrefecer e guarde no frigorífico.

Notas importantes:
- As quantidades são aleatórias. A Nigella usou a mesma medida de morangos e de açúcar (foto 3).
- Eu uso uma taça de pirex grande para os morangos e uma mais pequena para o açúcar, para me caberem no forno ao mesmo tempo, mas mantenho a proporção das quantidades. Deste modo, é mais fácil misturar o açúcar.
- Costumo fazer a receita a dobrar, de cada vez: 700 g de morangos e cerca de 600g de açúcar.
- A Nigella usou morangos pequenos inteiros. Se forem grandes, costumo partir em 4 partes.
- No meu forno que é forte, só posso deixar 18 minutos porque o açúcar começa a caramelizar nas bordas.
- Estas quantidades dão para encher cerca de 3 frascos médios.


Esta compota faz lembrar um "coullis". O pedacinho que falta no frasco das fotos, foi servido ao pequeno almoço sobre fatias de brioche com queijo fresco (ambos caseiros). Parecia Cheese-cake!
Na foto acima, serviu para guarnecer a sobremesa de Pêssegos em Calda com Compota de Morango, que comemos ao almoço de hoje.

Se experimentarem, depois digam o que acharam da receita. Pode ser?
Tenham um bom feriado! 25 de Abril, sempre!...
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

AINDA ÀCERCA DO GENGIBRE...

Depois de ter partilhado convosco o documento do Dr. Al Sears e de ter recebido diversos testemunhos de algumas "clientes" de O Meu Estaminé, senti necessidade de aprofundar um pouco mais este tema e fui estudá-lo melhor.
O que a gente aprende!
Como o Gengibre tem propriedades analgésicas (reduz a dor), é muito eficaz para as cólicas menstruais.
Também é muito usado para combater os enjoos, sobretudo das pessoas que se sentem mal a andar nos transportes, pois é mais eficaz do que os medicamentos que se vendem na farmácia para esse fim, e é muito mais barato.
Os orientais costumam aplicar compressas ou cataplasmas de gengibre sobre as zonas dolorosas, para aliviar as dores articulares e musculares (artrose, artrite, reumático).

A primeira vez que provei Gengibre, foi em casa de uma irmã que tinha chegado de Macau, onde trabalhou vários anos. À sobremesa, serviu fatias de melão com Calda de Gengibre. A junção daqueles dois sabores, ficou maravilhosa e tornou uma fruta simples, numa sobremesa de requinte. Nunca mais me esqueci!

Quando, ao ler os comentários das minhas seguidoras deparei com o da Marlene, a quem agradeço muito o testemunho, lembrei-me dessa longínqua sobremesa. É que é possível transformar um "remédio", num complemento de refeição muito agradável!

CALDA DE GENGIBRE (receita da Marlene)

1 kg de gengibre
700g de açúcar mascavado
2 dl de água

Descasque e parta o gengibre em rodelas finas. Junte a água e o açúcar e leve ao lume a ferver. Logo que levante fervura, reduza o lume (fogo) para o mínimo e deixe cozinhar por 20 a 30 minutos, até obter uma calda. Encha frascos de vidro esterilizados e feche com tampa hermética. Quando frios, guarde no frigorífico.

Use esta calda diàriamente
- para adoçar os iogurtes, os sumos de fruta fresca, o chá;
- para barrar as tostas ou as panquecas;
- para cobrir as frutas à sobremesa.

CHÁ DE GENGIBRE (outra versão, para gripes e resfriados)

1 colher de sopa de gengibre ralado
1 colher de sopa de mel
1/2 limão espremido (sumo)
250 ml de água a ferver 

Deite a água a ferver sobre o gengibre ralado.
Misture o sumo de limão e o mel e mexa bem.
Passe no coador de rede. Beba bem quente.

Dose diária: em infusão (chá) 0,6 a 2 g de gengibre por chávena. Beber 3 chávenas por dia,

O uso diário, (com a continuação), cura as inflamações da garganta, evita as infecções, ajuda nas dores reumáticas e de artroses, melhora a circulação sanguínea, baixa os níveis de colesterol, etc.

E termino desejando que passem uma óptima semana.
Beijinhos da

Bombom  (Tia Fátima / Avó Fátima)

GENGIBRE, UM PODEROSO ANTI-INFLAMATÓRIO NATURAL


Hoje na vitrine principal de O Meu Estaminé, está um poderoso anti-inflamatório e analgésico natural, que não tem contra indicações, segundo diz o Dr Al Sears. Ele até aconselha a plantá-lo num vaso da sua varanda!
Sabiam que o Gengibre é um remédio natural que actua como anti-inflamatório e analgésico (alivia as dores) nos casos de artrose e artrite, dores na coluna, etc?
Durante séculos, o Gengibre tem sido usado em toda a Ásia para tratar dores nas articulações, resfriados, e até na indigestão.
O Gengibre, crú ou cozido, pode ser um analgésico eficaz, mesmo para condições inflamatórias como a osteoartrite.

"Isto porque a inflamação é a causa de todos os tipos de problemas como artrite, artrite reumatóide, artrose, dores musculares, etc. E o Gengibre contém 12 compostos diferentes que combatem a inflamação.
Um desses compostos, baixa os receptores da dor e actua nas terminações nervosas. Juntos, eles comportam-se quase da mesma maneira que as drogas anti-inflamatórias, tais como o ibuprofeno e a aspirina, mas sem os efeitos colaterais.
Assim, se a sua intenção é eliminar esses analgésicos, passe a consumir Gengibre.
Seguem algumas dicas para obter uma boa dose diária de Gengibre. Isso vai estimular a circulação sanguínea e aliviar as dores nas articulações.
Beber chá de Gengibre: é barato, muito fácil, o gosto é óptimo e cura.
Aqui está uma receita usada pelo Dr. Al Sears:

Chá de Gengibre

4 copos de água
um pedaço com 5 cm de gengibre
sumo de limão ou laranja (a gosto)
mel q.b.

Descasque o gengibre e corte-o em fatias finas.
Ferva a água em lume forte (fogo alto).
Assim que levantar fervura, adicione as fatias de gengibre e reduza o lume para o mínimo.
Cubra o recipiente com a tampa para que os vapores não saiam. Conte 15 minutos e apague o lume.

O chá está pronto. Basta coar e adicionar o mel com o sumo de limão ou de laranja."

Beber este chá durante o dia, todos os dias.
Nunca podemos esquecer que num tratamento Naturista, os resultados não são visíveis logo que se começa o tratamento. É preciso ter persistência e não desistir logo ao fim de dois ou três dias de experiência. Há que continuar e ao fim de duas semanas já é possível ver algum resultado.
Eu vou começar hoje a experiência por causa das artroses (das mãos, punhos e cotovelos) e daqui por umas semanas, dar-vos-ei conta do sucedido.

Nota: O texto entre "aspas", foi tirado de um Fw sobre este assunto. Confirmei a página da net do Dr. Al Sears e pareceu-me credível.

Continuação de boa semana para todos.
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

BC - UM DIA PARA GLORINHA...

                   Jardim Botânico do Funchal (I. da Madeira)

UM DIA PARA GLORINHA...

São já poucas as palavras que me restam...
Quem, como ela para escrevê-las ou dizê-las!
Quem, como ela para, em palavras simples,
falar dos sentimentos mais profundos
da Alma Humana?

                     Jardim Botânico do Funchal (I.da  Madeira)

Como deixar palavras de conforto
aos seus Familiares e Amigos
ou a mim própria?
Talvez nas suas próprias palavras,
no último post que nos escreveu,
possamos encontrar a essência
do seu sentir
da sua Esperança,
da sua Fé...

                    Jardim Berardo  - Funchal (Ilha da Madeira)
...   ...   ...   ...
"Hoje quero falar de AMOR. Mas daquele AMOR no sentido mais amplo, mais abrangente, mais transformador.
...   ...   ...   ...
Como já disse várias vezes, não tenho medo da morte em si, pois acho que a morte é um sono eterno (tomara que eu esteja enganada). Tenho medo e pena de ter que deixar a VIDA.
...   ...   ...   ...
Mas enfim, isto não está nas minhas mãos. O que me cabe é ter esperança, enxergar um caminho que possa ser percorrido com a força que tenho em mim e mais o AMOR, ele de novo, que tenho recebido, como dádiva, de todos os meus amigos, amados e parentes.
...   ...   ...   ...
Quero também, compartilhar um pouco da minha força e esperança, a quem, como eu, vem passando por momentos difíceis: NÃO DESISTAM! Enquanto há vida há esperança. Olhem para a doença como um aprendizado e entreguem-se ao AMOR. Ao amor por si mesmos, principalmente, e deixem vir, entrar, tomar conta de todos os espaços, o amor dos outros. Ele é um bálsamo curativo, poderoso, que tudo pode."
...   ...   ...
Glorinha L. de Lion

http://cafecomglorinha.blogspot.pt/2011/12/entao-e-natal.html

                     Relógio de Sol , Jardim Berardo - Funchal  (I. da Madeira)

Para ti, querida Amiga,
parou o Relógio do Tempo...
Encontrar-nos-emos um dia
noutra ESQUINA DO TEMPO,
nesse lugar do AMOR de que falavas...
Até sempre!

Fátima C.

Blogagem Colectiva organizada pela Ângela do blog
http://orapitangas.blogspot.pt

para celebrar o 1° aniversário do lançamento do livro da Glorinha, Na Esquina Do Tempo N° 50.

Obrigada, Ângela, por este momento lindo que nos proporcionaste e à blogosfera.
Bem Hajas!

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

A PÁSCOA À MINHA MESA


                         Pão de Ló de Amendoa - Flagrante Delícia


Em Portugal, o Pão de Ló assim como o Folar, fazem  parte da tradição do dia de Páscoa.
Na semana passada, andava eu nas minhas visitas a outros blogs de que gosto muito, e encontrei duas novas receitas que me pareceram muito boas e eu quis experimentá-las. Em boa hora o fiz!
Não vos deixo as receitas, mas deixo-vos os links para poderem tirar as receitas como mais vos convier.

                        Folar da Páscoa - Figo Lampo

O Folar da Páscoa encontrei-o aqui
figolampo.blogspot.pt/2012/04/folar-da-pascoa.html 
A receita prevê a confecção de modo tradicional, na Bimby ou na MFP (máquina de fazer pão).
E dá para 2 belos Folares. Aqui está o outro:

 
 No Flagrante Delícia, "deliciou"-me uma receita de Pão de Ló com Amêndoas, que podem ver aqui:
www.flagrantedelicia.com/bolos-queques-e-mqdqlenas/receita-de-pao-de-lo-especial-com-amendoas-apto-para-celiacos 


Este Pão de Ló, leva fécula de batata em vez de farinha de trigo, o que o torna apto para doentes celíacos.
Aqui ficam as minhas homenagens e agradecimentos à Margarida do Figo Lampo e à Leonor do Flagrante Delícia! Aproveito para vos convidar a visitá-las e a deliciarem-se com as suas magníficas receitas.
OBRIGADA, Margarida! OBRIGADA, Leonor! Bem Hajam pelo vosso trabalho!

RECADO: Para todas as leitoras Amigas da Glorinha de Lion: No próximo sábado dia 14, dia do 1° aniversário do lançamento do seu livro Na Esquina do Tempo N° 50, vai ter lugar uma Blogagem Colectiva organizada pela Ângela do Ora Pitangas, que podem visitar aqui:
http://orapitangas.blogspot.pt
Só têm de escrever um post com o título: BC - Um Dia Para Glória.
Tudo o mais, é ao gosto e ao critério de cada um.
Não deixem de ler (reler) a última postagem da Glorinha por altura do Natal. Fez-me bem relembrar as suas sentidas palavras...

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)






A BLOGOSFERA ESTÁ DE LUTO!

Hortênsias - J. Botânico do Funchal, Ilha da Madeira

GLORINHA DE LION...FOREVER!...

A Blogosfera está de luto!

Era esta a notícia que eu receava receber.
Chegou ontem à noite às minhas mãos.
A Glorinha do Café com Bolo, faleceu!...
E eu fiquei sem palavras para exprimir
a dor desta perda.
E tal como eu, tantas Amigas estão a sentir
a mesma mágoa.

Quando soubemos que o cancro do pulmão
não tinha ramificações,
rejubilámos de alegria.
Mas a asma debilitou-a muito
e a quimioterapia arruinou o resto...
e ela estava em grande sofrimento.

Flores - J. Botânico do Funchal, Ilha da Madeira

A Glorinha terminou ontem o seu percurso
na Terra dos Homens.
Partiu para outra dimensão
na qual não acreditava,
mas queria acreditar!
Que os Anjos a acompanhem
e iluminem com a sua Luz
o caminho que ela tiver de percorrer
até chegar ao Pai e que Ele
a acolha em seus braços
no Amor Eterno!

Perdemos uma querida Amiga
e uma Escritora promissora.
Uma companheira de todos os dias
que nos alegrava com as suas belas palavras.
Que sabia falar das coisas que sentimos
e não sabemos escrever.
Que expunha os sentimentos
com uma clareza,
que só quem é muito dotado
consegue fazer!

Flores - J. Botânico do Funchal, Ilha da Madeira

Desejo muito que a Família da Glorinha
se recomponha do desgosto
desta grande perda
e que em breve possa publicar as obras
que ela deixou escritas e que tanto gostaria
de ver publicadas.

Aqui fica expresso o meu abraço
a todos os familiares
e a todos os amigos,
porque não tenho
mais palavras...

Beijinhos da
Bombom (Tia Fátima/ Avó Fátima)


AMÊNDOAS DE SOBREMESA


Há muitos anos que faço as Amêndoas de Sobremesa cá de casa.
Aprendi com o Chefe Silva, na sua Teleculinária Especial da Páscoa de 1978.

                                  Clique na foto para ampliar 

Segundo ele diz na introdução, "a Leitora pode preparar em sua casa as deliciosas amêndoas de sobremesa, embora não sejam fáceis de preparar. O seu êxito depende de dois factores muito importantes: primeiro, ter uma panela de cobre ou latão; depois ler cuidadosamente toda a receita antes de a pôr em prática e respeitar escrupulosamente todas as indicações."
Ora não se assustem. Dá um pouco de trabalho e deve ser feito com as luvas da cozinha para não se queimarem. E a panela pode ser uma de alumínio grosso ou a de pressão (é esta que eu uso).
O que mais gosto, é que com 180 g de amêndoas, faço 600g de amêndoas de sobremesa e demoro 1 hora.

Amêndoas de Sobremesa

1 - Ingredientes:

1/2 kg de açúcar
2 dl de água (200 ml)
180 g de miolo de amêndoa com pele
1 colher de chá de cacau (ou chocolate em pó)
1 pitada de canela
2 colheres de sopa de açúcar

2 - Se a panela a usar for de cobre ou latão, lave-a muito bem com limão, vinagre e sal e depois com água fria. Depois de bem enxuta, deite nela o açúcar, a água e as amêndoas, mexa tudo e leve a lume forte para ferver e modere depois a chama. Mexa de vez em quando com a colher de pau, empurrando para baixo as "areias" de açúcar que se formam nas paredes da panela.

3 - Quando o açúcar começar a ganhar cor levemente alourada, retire do lume e mexa de vagar com a colher de pau (não confunda com a cor também alourada que a amêndoa dá ao açúcar: é só quando começar a fazer muita espuma).

4 - Fora do lume, continuando a mexer o açúcar, vão-se formando bolas ou "areias" Juntamente com as amêndoas. A esta operação dá-se o nome de "empanizar". Desfaça as bolas com a colher de pau de modo que os pedaços de açúcar fiquem separados das amêndoas. Não se alarme ao ver agarrada ao fundo da panela, uma camada de açúcar. E assim mesmo; até aqui o trabalho consistiu em empanizar o açúcar e torrar a amêndoa.

5 - Fase seguinte: Leve a panela a lume brando encostando-lhe apenas um dos lados ao lume. O açúcar começa a derreter nesse lado e a Leitora deve então começar a embrulhar as amêndoas para o açúcar ficar agarrado a elas, envolvendo-as de modo igual, por todos os lados. Tenha muito cuidado para não deixar queimar o açúcar, caso contrário, nada obtém de jeito. (Com a ajuda da colher de pau, eu ponho as amêndoas para um lado e puxo parte do açúcar para o lado da chama para derreter. Depois, é só puxar as amêndoas, aos poucos e embrulhá-las no açúcar derretido. Para não queimar, vou rodando a panela.Aqui, as luvas da cozinha dão muito jeito).

6 - Quando o açúcar estiver agarrado às amêndoas ou separado em grânulos, retire o tacho do lume, polvilhe com as 2 colheres de açúcar e vá mexendo com a colher de pau para o açúcar se ir agarrando a todas. Não se esqueça de mexer sempre com cuidado enquanto polvilha.

7 - Despeje de seguida tudo em cima da bancada (prèviamente bem limpa e seca).


8 - Logo que possa tocar-lhes com as mãos, comece a separar as amêndoas assim como os "torrões" ou grânulos grandes. Separe os grânulos pequenos e deite-os de novo na panela.

                                              Amêndoas e torrões grandes

                                     Grânulos de açúcar mais pequenos
 9 - Junte a estes pedacinhos de açúcar um pouco de água (50 a 75 ml) e leve ao lume a ferver. Vá mexendo com a colher de pau até o açúcar ficar com a consistência de caramelo não muito escuro. Não se preocupe se no meio do caramelo aparecerem alguns grânulos sem se desfazerem.

10 - Atingido o ponto, retire imediatamente do lume , junte as amêndoas já recobertas e envolva-as no caramelo e, mexendo sempre, polvilhe com o cacau e a canela.

11 - Quando as amêndoas estiverem todas bem envolvidas, despeje tudo na bancada e espere que arrefeçam.


Se se sair bem, pode com justificado orgulho, apresentar à família as mais belas amêndoas."


São servidas das minhas?

Se o meu caro Chefe Silva pudesse ler o que escrevo, gostaria  muito de lhe agradecer pelo muito que me ensinou. A mim e a tantas donas de casa anónimas que com ele foram aprendendo a cozinhar e a poupar.
Estou certa de que foi graças ao seu trabalho e divulgação que a Gastronomia  Portuguesa tanto se desenvolveu. Bem Haja, Chefe!

PÁSCOA FELIZ!

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

"CHEIRINHO" DE PRIMAVERA...


                                                                Cerejeira em flor

Na semana que passou tivémos de ir à aldeia por motivos diversos. O frio tinha-nos afastado por mais tempo do que o desejado...
E chegámos na melhor altura. As árvores estavam todas floridas e vou colocar aqui algumas fotografias para os meus netinhos poderem vê-las e aprender a diferenciá-las, já que vivem longe deste local. (Não se esqueçam de "clicar" sobre a foto para a ampliar).

               Pereira, vista da varanda. Ao fundo a Serra de Muradal

Pela primeira vez, vi os lírios floridos!

No dia em que chegámos, as flores do marmeleiro ainda estavam em botão, mas dois dias depois já estavam assim:

As suas pétalas são muito saborosas e ficam muito bem a enfeitar saladas.
E a ameixieira nova tinha 3 flores! Será que é este ano que vai começar a dar frutos?

                      Flores da ameixieira (ou ameixoeira)
E, como de costume, os gatitos órfãos das redondezas, vieram logo cumprimentar-nos, à espera de um reforço de "paparoca" com que os brindamos sempre que lá estamos.
Este ano os mais nossos amigos, dois gatinhos pretos um deles muito meiguinho e meu amigo, não apareceu. Disseram-me depois que um vizinho os matou...Há gente muito malvada...
Quem nos veio visitar todos os dias, foi uma gatinha malhada que foi criada pela mãe lá no quintal. Está à espera de gatinhos para breve! Só espero que ninguém lhes faça mal...

E depois destas novidades todas, voltarei amanhã com mais uma receita para a mesa da Páscoa.
Uma óptima semana para todos.
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)