CENTRO CHAMPALIMAUD E A CURA DO CANCRO NUMA SÓ SESSÃO

                               Centro Champalimaud -  Lago com gaivotas e o Tejo ao fundo


Hoje venho dar-vos a conhecer um dos projectos mais emocionantes (para mim) da Fundação Champalimaud no domínio da Ciência Médica: a Radioterapia que pode eliminar o Cancro (câncer) numa única sessão!
A Fundação adquiriu uma máquina quase única no mundo, que pode eliminar o cancro numa só sessão, mesmo com o tumor já espalhado no corpo.
Este equipamento, permite fazer radioterapia em dose única, tratamento que requer um elevado nível de precisão e que poderá ser feito em poucos minutos e sem qualquer toxicidade para o doente, segundo o oncologista Carlo Greco, responsável por este departamento.
"É o mais avançado equipamento no mundo. Será absolutamente único em Portugal e, na Europa há muito poucos. Mas a máquina (que deve ter chegado em Dezembro de 2011) vai ser equipada com ferramentas especiais que a tornam única no mundo", afirmou o director da área do cancro da Fundação Champalimaud. 
Trata-se de uma radioterapia por imagem guiada, em que se faz uma TAC e o tratamento em simultâneo, que exige um elevado nível de precisão para que a dose única seja aplicada no local adequado e na quantidade suficiente. 
É um tratamento indolor em que se elimina a toxicidade e se demora menos de um quarto do tempo do que as sessões convencionais de radioterapia. Ou seja, em 10 minutos consegue-se o mesmo do que com a cirurgia, mas permitindo ao doente ir para casa de seguida sem risco de morte.
Outra vantagem, é que este método permite tratar várias lesões numa mesma e única sessão: "Podemos finalmente oferecer aos doentes metastáticos, mais do que uma esperança, uma realidade - sem dor e sem invasão" - Carlo Greco.
Este tratamento é mais barato do que a radioterapia convencional e estará disponível no final do 1° trimestre de 2012 (Março / Abril).  
Por agora, a Fundação só recebe doentes particulares, tendo já acordos com oito instituições com seguros de saúde. Entretanto continuam as conversações entre a Administração da Fundação e o Governo Português, mas tudo indica que as negociações futuras serão feitas com cada um dos hospitais que manifestem interesse.

Este é um pequeno resumo de um documento mais extenso e completo que recebi através da net. Se alguém estiver interessado em recebê-lo, é só deixar o e-mail nos comentários ou no e-amil do Meu Estaminé. Enviá-lo-ei com muito gosto. 
Também podem procurar no site da Fundação Champalimaud. 

Tenham uma boa semana. Beijinhos da 

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

CENTRO CHAMPALIMAUD PARA O DESCONHECIDO


                      Centro de Investigação Champalimaud, em Belém

Este grande Centro de Investigação, também dá pelo nome de Champalimaud Center For The Unknown.
Fica situado na zona de Belém e merece uma visita porque é um espaço de grande beleza e bom gosto.
Foi lá que passei um dia inesquecível, nas férias de Natal dos meus netinhos.

Tem amplos espaços onde as crianças podem correr, brincar ou andar de bicicleta.

Este é o edifício do Restaurante com a Esplanada da Cafetaria virada para o rio Tejo.
Cá em baixo há um passeio empedrado que circunda todo o edifício. Tem relvados em volta e havia muitas famílias a passear neste soalheiro dia de Inverno.
Almoçámos no Restaurante que se chama Darwins Café. Um espaço muito charmoso e acolhedor com pessoal muito atencioso e simpático. O problema foi que, mesmo num dia de semana, estava cheio e tivémos de marcar e aguardar quase 1 hora na esplanada.
Se lá voltar, já sei que temos de reservar mesa antes de começar o passeio!
Pela Ementa, faz lembrar um restaurante de cariz italiano, com "risotos" e "pastas" diversos, mas com pouca escolha.
O Provador Oficial do Meu Estaminé escolheu um Risoto Negro de Salmão e Ovas e ficou muito frustrado porque quase não encontrou salmão nem as ditas cujas!!!
Os restantes comensais tiveram mais sorte. Escolheram Lombinhos de Pato com Risoto de Laranja e redução de Vinho Moscatel.
Claro que a "redução" era mesmo reduzida, só para enfeitar o prato, a fugir. Mas lá que estava muito bom, estava.
A Lista das sobremesas também não era nada avantajada, mas talvez seja por efeitos da crise...Será?
No entanto, as que escolhemos eram todas bem confeccionadas e muito agradáveis.

                   Centro Champalimaud visto de Belém

Achei os preços demasiado elevados para a qualidade e quantidades servidas (e para o sacrifício do tempo de espera). Talvez seja para seleccionar os clientes...Será?
Tenho imensa pena de estar a ser tão crítica porque este é um espaço que me merece uma grande admiração, pelo espírito com que foi erguido.
Espero que se algum responsável pelo empreendimento ler este texto, o tome como construtivo, tomando a iniciativa de rectificar algumas práticas  (começando na qualidade musical) e introduzir outras( como a rapidez e eficiência no serviço), para poder evoluir positivamente e tornar o Restaurante Darwins Café num ícone de "Bom Gosto e Bom Preço".
Apesar deste meu ponto de vista sincero, aconselho um passeio a este belo espaço que veio enriquecer ainda mais a zona de Belém, em Lisboa.

Com desejos de que passem uma óptima semana, beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

NOTÍCIAS E QUEIJOS FRESCOS (NOVA RECEITA)

Já devem ter reparado que tive uma "paragem forçada" e sem avisar.
Isto de ter "O Meu Estaminé" aberto e estar dependente de máquinas, tem destes percalços.
O meu Computador, solidário com os tempos de crise resolveu fazer greve!
Avariou e ficou uma semana no estaleiro. E como prémio de consolação ainda trouxe companhia para casa: um portátil, há muito ansiado! A partir de agora não precisarei de "fechar a loja" quando for de férias!
Vivam as Novas Tecnologias!

Já aqui vos falei de como fazer Queijos Frescos. Na altura não sei se vos disse que estava com alguma dificuldade em encontrar Leite do Dia. Já tinha experimentado com o da marca Vigor, que vem em pacotes altos de cartão e diz que é do dia, mas não resultou. Não coalhava.
E desisti, até que a minha mana Z. me mandou uma nova receita para eu experimentar, o que só aconteceu há uns dias atrás. E não é que ficaram impecáveis?
Obrigada Z.!





Queijos Frescos (nova receita)

1 l de leite Vigor do dia (pacote azul - meio gordo)
2 colheres de sopa de leite em pó (uso Molico)
1 colher de café de sal (facultativo - pode pôr sal e pimenta na mesa)
1/2 colher de café de coalho em pó

Numa tigelinha, dissolva o leite em pó com umas colheres de leite retiradas do pacote.
Deite o leite restante num tacho de fundo grosso.
Junte a mistura de leite em pó e mexa muito bem.
Acrescente o sal (se usar) e o coalho e leve ao lume a aquecer até ficar "à temperatura da vaquinha" (foi assim que a minha colega me ensinou). Ou seja, entre os 37° e os 38° , uma temperatura a passar do morno para o quentinho. Atenção, se ficar demasiado quente, não coalha.
Eu meto sempre a mão e vou mexendo o leite até ficar quentinho, mas morno.
Retire do lume, tape e deixe repousar durante 1 ou 2 horas. 
Passado esse tempo, escorra com a ajuda de um passador de rede fina e deite nos cinchos.
Leve ao frigorífico de um dia para o outro, ou use após cerca de 6 horas para ficar mais consistente.

Tenham uma boa semana! Beijinhos da


Bombom (Tia Fátima /Avó Fátima)

PARABÉNS, MÃE!



PARABÉNS, MÃE! AVÓ! BISAVÓ!

PELOS TEUS NOVENTA E SEIS ANOS!

Saúde, Saúde, Saúde!
Amor! Paz! Ternuras!
Mil beijinhos e abraços

dos teus
Dez filhos, (um no Céu)
Noras e genros (um no Céu)
Dezoito netos, (um no Céu)
Onze bisnetos...

Hoje a minha Mãe é pequenina!
Por isso eu venho aqui fazer-lhe a FESTA
com um Poema que escrevi há muitos anos,
mas que é intemporal como o Amor.
Chamei-lhe PRECE e diz assim...

"Mãe do Céu, Senhora minha,
Eu Te peço humildemente:
Desde agora e para sempre
Protege a minha Mãezinha!

Virgem Maria, Senhora,
Mãe do Céu e nossa Mãe
Guia a da terra também
Hoje e sempre, a toda a hora!

Mãe do Céu, Virgem Maria,
Se quem ora em Ti confia,
Escuta a minha oração!

Volve p`ra ela o olhar
E não esqueças de lhe dar
Consolo e Resignação!"



Desejo a todos os que por aqui passarem um resto de semana feliz.
Obrigada pelas vossas visitas e comentários.

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

SOPA DE RABO DE BOI - (OX - TAIL SOUP)


Vi no anasbageri.wordpress.com  do dia 10 de Janeiro de 2012, a propósito de uma Lista de 100 Coisas a Provar Antes de Morrer, que uma delas é sopa de Rabo de Boi. Lembrei-me então que há muitos anos, vi esta receita na Teleculinária do Chefe Silva e experimentei fazê-la. Resultou uma sopa deliciosa e algo requintada até. Por isso, lembrei-me de a publicar hoje para que a possam provar antes de morrer, he,he!

Sopa de Rabo de Boi (Ox - Tail Soup)

Esta especialidade inglesa é muito nutritiva e fácil de preparar embora seja demorada. Pode, no entanto, cozer o rabo de boi na panela de pressão.

0,5 kg de rabo de boi
50 g de banha
1 ramo de cheiros (salsa, louro, hortelã, cebolinho, atados com fio)
1 cebola
3 colheres de sopa de polpa de tomate
50 g de margarina
60 g de farinha de trigo torrada
sal, pimenta e molho inglês q.b.
1 dl de natas
1 cálice de vinho do Porto

Para acompanhamento: cubos pequenos de pão, alourados em margarina (ou torrados).

Preparação:
Corte o rabo de boi em pedaços (separando as vértebras), a cebola e a cenoura em rodelas e leve ao lume num tacho com a banha e o ramo de cheiros; vá mexendo para alourar por igual e, quando estiver bem lourinho mas sem queimar, junte a polpa de tomate e cerca de 2 litros de água e tempere de sal. Deixe cozer lentamente. (No Pantagruel refere por 3 horas, mas o Chefe Silva diz que "pode ser na panela de pressão", o que torna a cozedura mais rápida mas é capaz de sacrificar um pouco o sabor).

Entretanto prepare a farinha torrada: leve ao lume uma frigideira anti-aderente com a farinha e deixe aquecer bem, ao mesmo tempo que vai mexendo com a colher de pau, continuamente até ganhar cor alourada. Retire-a imediatamente e despeje-a num prato. Se ficar farinha agarrada à frigideira, junte mais uma colher para compensar as perdas.

Depois da carne bem cozida , de modo a poder desfiar-se, retire os pedaços do rabo de boi, passe o caldo pelo passador fino e dele meça1,5 l . Reserve.

Numa panela, leve ao lume a derreter 50 g de margarina, junte-lhe a farinha torrada, mexa e adicione o 1,5 l de caldo, em fio e mexendo sempre para não criar grumos. Deixe ferver durante 3 minutos e retire do lume. Rectifique os temperos, junte as natas prèviamente batidas e o vinho do Porto, mexa bem e conserve em lugar quente.

Retire e desfie toda a carne e junte-a à sopa. Sirva quente, acompanhada de pequenos cubos de pão alourados em manteiga (ou simplesmente torrados).
Por si só, esta sopa é quase um jantar completo. Pode ser guardada 2 ou 3 dias no frigorífico.
(Antes de voltar a servir pode retirar a gordura que se forma ao de cima.)

Nota: O rabo de boi pode comprar-se no Talho ou embalado, nos Supermercados.

Um bom fim de semana!

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

SOPA DE VEGETAIS ASSADOS COM ALECRIM E PINHÕES

Tcham, tcham, tcham!... Hoje vai ser servida a primeira sopa aqui no Meu Estaminé.
Até parece que cá em casa não se come sopa (he,he)! Claro que se come e se aprecia muito, pois faz parte da Dieta Mediterrânica e dos nossos hábitos alimentares. Só que é tão fácil fazer uma sopa, que nunca achei que valesse a pena trazê-la aqui para a "montra" do Estaminé. Só que mudei de ideias quando provei esta delícia!

A receita é da minha querida amiga virtual Mónica, do  http://pratos-e-travessas.blogspot.com  do dia 4 de Janeiro de 2012. Quem não conhecer este blog, não deixe de passar por lá. Não ficará defraudado com certeza, pois só pelas fotos sairá encantado e depois nos textos as palavras sabem a Campo, a Horta, a Cozinha da Avó... e as receitas parece que têm perfume e sabor mesmo à distância....

Sopa de Vegetais Assados com Alecrim e Pinhões

600 g de abóbora manteiga
3 cenouras médias
3 nabos médios
1 cebola média
5 dentes de alho com casca (bem lavados e secos)
2 colheres de sopa de azeite virgem
2 hastes de alecrim
sal a gosto
1,5 l de água fervida
Pinhões (ou nozes, amêndoas, ou avelãs)
Pão torrado

Descasque apenas as cenouras e a cebola. Lave todos os vegetais e corte-os em pedaços regulares. As cenouras, por demorarem um pouco mais a cozer, devem ser cortadas em pedaços mais pequenos.
Pré aqueça o forno a 200° C, marca 6 do fogão a gás.
Coloque tudo num tabuleiro de forno (pirex ou cerâmica), regue com o azeite, salpique de sal e cubra com as hastes de alecrim inteiras. Leve ao forno até os vegetais ficarem macios, por cerca de 30 a 35 minutos.
Retire do forno. Deite fora as hastes de alecrim e tire as cascas aos alhos. Coloque todos os vegetais no liquidificador, junte a água e triture até obter um creme aveludado. Rectifique de sal. Se preferir, junte mais água à sopa. Na altura de servir, polvilhe com pinhões e uns "croutons" de pão torrado.

Notas:
- Eu coloquei os vegetais assados numa panela e triturei com a varinha mágica.
- Como o marido não gosta de sopas em creme (a que chama pastosas), cozi umas massinhas à parte e usei o caldo para acrescentar (e prescindi do pão torrado).
- Só pelo aroma que fica na nossa cozinha, vale a pena experimentarem. Foi das sopas mais saborosas e aromáticas que já comi!
 - Como devem ter reparado, com o entusiasmo, até me esqueci das fotografias, mas não fazem falta: Vão vê-las ao Pratos e Travessas porque estão "um espanto"!

Com desejos de  que esta sexta-feira passe bem (e depressa), antecipo os meus desejos de Bom Fim de Semana!

Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)

O MOSTEIRO DE SANTA CLARA E A RAINHA SANTA ISABEL

Sem vos querer maçar muito, trago-vos hoje mais algumas fotografias da Igreja de Santa Clara-a-Velha.

                                        Topo da Igreja (talvez a antiga entrada principal).


Esta igreja foi construída em estilo românico e gótico, pelo arquitecto Domingos Domingues, que construiu também o claustro do Mosteiro de Alcobaça, por ordem do rei D. Dinis.

                                          Topo da Igreja visto de dentro para fora.

A entrada faz-se por uma porta lateral, do lado do Adro da Igreja.

                                             Porta de entrada actual.

                        Janelas do piso superior em estilo gótico.

                                  Lugar do Túmulo da Rainha Santa Isabel.

                                Um pormenor desse belo lugar. Clique para aumentar a imagem.

A história da Rainha Santa Isabel está muito ligada a este Convento. Ela foi uma Mulher extraordinária e de espírito muito avançado para o seu tempo, embora seja mais conhecida pelas suas obras de caridade na protecção às mulheres, às crianças e aos doentes. 
Com o seu dote e rendimento dos seus bens, fundou Hospitais em Coimbra, Leiria e Santarém, além do Convento de Santa Clara.
Foi uma grande estadista que conseguiu que a Santa Sé autorizasse que os bens da Ordem dos Templários de Portugal, extinta pelo Papa, ficassem a fazer parte da Ordem de Cristo e sob as ordens do Rei de Portugal.
Num século dominado pela Igreja Católica sob o medo do castigo divino, da Paixão, do sangue e da morte, Santa Isabel conseguiu instituir e ser aceite pela Santa Sé, o culto ao Espírito Santo, o espírito do Amor e da Redenção!
Foi uma mulher infeliz e mal amada pelo Rei, mas amada pelo seu povo que sempre a acarinhou e lhe chamou  Rainha Santa. 
Só foi canonizada em 1625. O seu túmulo encontra-se no Convento de Santa Clara em Coimbra, para onde foi trasladado quando as freiras mudaram para o novo Convento em 1677.

Como a prosa já vai longa e eu não vos queria maçar muito (he,he) hoje não vos dou receitas, mas se quiserem a da Limonada do Convento de Santa Clara, visitem o blog da Maria em 
oficinadaspapitas.blogs.sapo.pt/?skip=15   .É a receita n° 3 dessa série. 


Tenham uma semana agradável e com sol no coração mesmo que o tempo mude.
Beijinhos da


Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)


 

IGREJA DE SANTA CLARA-A-VELHA EM COIMBRA E OS PASTÉIS DE SANTA CLARA


             Vista parcial da Igreja de Santa Clara-a-Velha (Piso superior)

No passado fim de semana fomos a Coimbra e visitámos a Igreja de Santa Clara-a-Velha e o novo Centro de Interpretação e Museu. Sempre conheci este monumento como uma ilha, rodeado de água em toda a volta e com o andar inferior completamente submerso. De há uns anos para cá, o Ministério da Cultura empreendeu a sua recuperação. Foi feita a drenagem das águas, estabilizado o terreno, fizeram-se escavações arqueológicas e foi construído um Centro de Interpretação que inclui um Auditório onde se pode ver um filme com a História do Convento, um pequeno Museu, uma loja e uma Cafetaria com esplanada com vista para a Igreja.

                     Centro de Interpretação

O Convento de Santa Clara-a-Velha foi fundado por D. Mor Dias em 1283, sob a Ordem das Clarissas (de Santa Clara, de Assis). Esta abastada senhora tinha sido recolhida 30 anos antes pelos frades do Mosteiro de Santa Cruz e vivia no Mosteiro das Donas que lhe ficava anexo. Ela tinha o grande sonho de formar um Convento de Clarissas e, quando quis torná-lo realidade, encontrou grande oposição por parte dos frades que se sentiram traídos pela sua discípula. (O facto de terem de abdicar do dote dela, também deve ter pesado bastante, na minha óptica). Eles boicotaram-na ao máximo junto da Igreja e do Papa e o seu Mosteiro foi extinto em 1311.

                        Igreja de Santa Clara-a-Velha e ruínas do claustro


Três anos mais tarde, Dona Isabel de Aragão, esposa do rei D. Dinis, decidiu instalar as Clarissas em Coimbra. Pediu licença à Santa Sé para fundar o Mosteiro de Santa Clara e obteve autorização do Papa Clemente V em 1314.
Mandou então construir novas instalações e uma Igreja.
Em 1317 chegaram as primeiras freiras vindas de Zamora. A Igreja só ficou concluída em 1330, ano em que foi sagrada pelo Bispo de Coimbra.
O Mosteiro ficou situado numa zona de cota baixa, nas margens do rio Mondego e por isso desde muito cedo sofreu inundações e aluimento.
Finalmente, em 1677, as freiras mudaram-se para um novo edifício mandado construir pelo rei D. João IV, situado num plano mais elevado, que passou a ser conhecido como Convento de Santa Clara. As antigas instalações foram-se degradando e só ficou visível parte da antiga Igreja, que passou a ser chamada de Santa Clara-a-Velha.


                               (Clique para aumentar)


E com esta introdução que poderão consultar no Museu, aqui fica a receita desta iguaria conventual, retirada do livro Cozinha Tradicional Portuguesa de Maria de Lurdes Modesto.


Pastéis de Santa Clara (de Coimbra)

Para a massa:
250 g de farinha de trigo
125 g de manteiga
água q.b.


Para o recheio:
250 g de açúcar branco
1,5 dl de água
150 g de amêndoas peladas e raladas
9 gemas de ovos


Leva-se o açúcar ao lume com cerca de 1,5 dl de água e deixa-se ferver até fazer ponto de cabelo (106°C). Retira-se do lume e junta-se a amêndoa pelada e moída e as gemas prèviamente batidas.Mexe-se enèrgicamente para não talharem. Leva-se de novo ao lume para cozer o recheio, mexendo sempre até fazer ponto de estrada. Retira-se do lume e deixa-se arrefecer.
Entretanto prepara-se a massa: peneira-se a farinha para uma tigela, junta-se a manteiga e trabalha-se a massa molhando a mão em água fria. Amassa-se muito bem até que a massa fique elástica e se possa estender.
Estende-se a massa muito fina, com o rolo, dando-lhe a forma de uma tira. Sobre esta dispõe-se montinhos do recheio preparado. Dobra-se a tira de massa fazendo aderir bem e cortam-se os pastéis, dando-lhes a forma de uma meia lua (como os rissóis). Pincelam-se com ovo batido, polvilham-se com açúcar e levam-se a cozer ao forno moderadamente quente (180°), por cerca de 20 minutos.


                          Coimbra vista da Igreja de Santa Clara-a-Velha

Espero que tenham gostado do passeio. Desejo-vos a continuação de uma boa semana.
Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima) 










COMO RETIRAR PONTOS NEGROS

As peles oleosas e as mistas têm tendência a criar pontos negros. Os poros dilatam com mais facilidade e deixam entrar impurezas que ao secar ficam grudadas e são difíceis de extrair.  
Nunca se devem espremer os pontos negros.

Este Verão formou-se um ponto negro mesmo junto ao meu lábio inferior e foi crescendo, ficando incrustado num ponto branco (formado por gordura). Estava difícil de extrair e não passava despercebido, pelo menos para mim, que sabia que ele estava ali!
Fiz uma pesquisa e encontrei vários métodos diferentes. Claro que experimentei o mais fácil, mas resultou.
Não podem é querer ver os resultados logo no primeiro dia de "tratamento".

Com tomate

Cortar um tomate ao meio e esfregar sobre o ponto negro (ou sobre o nariz quando fica com pequenas pintinhas). Deixar 15 minutos e retirar com água morna.

Nota: - O meu ponto negro era grande e fundo pelo que precisou de muito mais tempo. Só ao fim do 2° dia é que consegui extraí-lo. Fiz assim: enquanto estive ocupada na cozinha, preparei o meio tomate, envolvi a outra metade em película transparente e guardei no frigorífico. De vez em quando, passava o tomate sobre o ponto negro (e passado algum tempo retirava uma fatia ao tomate usado). Fiz isso até à noite e no dia seguinte recomecei com a outra metade que tinha guardado.
À tarde do 2° dia lavei a cara com água quente e com um pedaço de algodão fui massajando a zona do ponto negro como que para o amolecer. De seguida fiz a limpeza de pele com o Leite de Limpeza e, ao retirar com o lenço de papel, pressionei-o e ele saíu todinho! Apliquei o Tónico para fechar os poros e deixei assim. Um ou dois dias depois, caíu uma crostinha pequenina e não deixou qualquer marca.

Com sumo de limão

Misture sumo de limão com um pouco de açúcar e emulsione bem. Aplique e deixe secar. Retire com água morna.

Com mel e abacaxi (ananás)

Misture uma colher de sopa de mel com um pouco de sumo de ananás ou abacaxi. Aplique nos pontos negros e deixe actuar 10 minutos. Retire com água morna.

Com clara de ovo e papel absorvente (de cozinha)

1 - Humedeça generosamente com clara de ovo a zona dos pontos negros.
2 - Corte tiras de papel absorvente na dimensão necessária para cobrir essas zonas.
3 - Espalhe clara de ovo sobre as tiras (exagere na quantidade de claras para obter um melhor resultado) e coloque-as sobre a zona a tratar.
4 - Vá ver televisão ou ler e espere 30 minutos a 1 hora.
5 - Quando as tiras já estiverem bem rijas, remova-as. Os pontos negros vêm agarrados ao papel e a pele fica limpa. Passe-a por água morna e seque.

Se experimentarem alguma destas receitas, digam dos resultados. Como vos disse, usei só a do tomate. Como resultou, ainda não fiz mais experiências!...

Agradeço desde já a todas as leitoras e amigas que gentilmente deixaram os seus comentários sobre este tema.
Gostava que ficasse bem claro que quando aconselhei o "Creme Hidratante bom", não disse "caro"!
Há muito bons cremes no mercado que nos satisfazem e custam pouco dinheiro, como referiram algumas leitoras.

Beijinhos da 

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)




CONTINUANDO A FALAR DE BELEZA...

Hoje vamos falar dos diferentes tipos de pele.
Como sabem, existem peles normais, secas, oleosas e mistas. Estas são das mais frequentes.

A pele normal é parecida com a dos bébés, aveludada como a pele do pêssego.

Se tem pele seca deve usar sempre um bom Creme Hidratante. Os cremes à base de abacate são muito úteis neste caso e também pode fazer em casa uma máscara de aplicação, uma vez por semana.
Não é difícil: esmague um pedaço de abacate e deite numa tacinha. Junte uma colher de café de mel e misture bem até obter uma pasta. Cubra o rosto com ela e deixe actuar durante cerca de 30 minutos.(Pode ser enquanto arruma a casa ou toma banho). Depois lave com água morna para retirar o "creme" e, de seguida, passe com água fria para tonificar.
A água fria no rosto tem o mesmo efeito de um Tónico e é muito mais barata!

Experimente lavar a cara todos os dias com água fria e no fim de um mês, observe o resultado.

Se tem pele oleosa ou mista, deve usar Creme Hidratante à base de Pepino. O pepino é adstringente e ajuda a secar naturalmente a pele. Semanalmente pode fazer uma máscara de pepino (semelhante à de abacate) ou usar rodelas de pepino sobre as zonas mais oleosas.
Há quem aconselhe Tónico com álcool para estes tipos de pele, mas eu não! Cuidado!
O álcool seca (queima) demasiado a pele e envelhece-a muito mais cedo.
A oleosidade neutraliza-se com um bom Creme (de Pepino) e atenua-se com o Pó compacto da maquilhagem.

Lembrem-se sempre que não é preciso gastar muito dinheiro em Produtos de Beleza. Na Natureza está tudo o que precisamos para a Vida. É só procurar a informação.
Lembro-me por exemplo de, quando era pequenita, a minha Mãe fazer uma máscara com mel. Aplicava-o como se fosse creme e deixava ficar por algum tempo...talvez uma hora, não sei bem. Depois lavava a cara e ficava a pele macia e bonita que até apetecia dar beijinhos! (Enfim...recordações).

E agora uma pergunta: Já experimentaram fazer a massagem passo a passo como vos ensinei? Espero que sim e que não tenha sido difícil. Se tiverem alguma dúvida perguntem.

Boa semana! Beijinhos da

Bombom  (Tia Fátima / Avó Fátima)


ENTREMOS NO NOVO ANO EM BELEZA!


Então, já cá estamos em 2012! FELIZ ANO NOVO!

Depois de termos passado esta época festiva, já estamos todas enjoadas com tantos acepipes e doces de todas as qualidades. Por isso, veio-me à ideia falar-vos de Beleza em vez de Culinária.
É que muitas vezes, levadas no turbilhão dos afazeres e das preocupações do dia a dia, até nos esquecemos de nós próprias! E afinal, com um pouco de método e força de vontade, é sempre possível arranjar 10 minutos de manhã e outros tantos à noite para, pelo menos, cuidar do rosto e prolongar a juventude da pele por mais uns bons anos!
Dizem que este vai ser um ano de crise, mas olhem que é nos anos de crise que mais aprendemos e que nos tornamos mais eficientes. Pelo menos a mim, tem acontecido assim.
Nos anos 70 participei num curso de Conselheira de Beleza (da Colosé) e vendi produtos de cosmética feitos na Suiça, muito bons. Entre várias coisas, aprendi técnicas de limpeza de pele, hidratação, maquilhagem e aconselhamento.
Eu nunca fui pessoa para gastar muito tempo ou dinheiro com essas coisas, mas aprendi que  a nossa imagem é tão importante para nós (por uma questão de auto-estima) como para os outros que nos aceitam melhor ou pior, de acordo com a imagem que lhes transmitimos.
Tinha uma colega que me dizia muitas vezes que "nem só de pão vive o homem" e eu acrescento "e a mulher ainda menos"!
Para começar devemos usar um bom Leite de Limpeza (abre os poros e limpa em profundidade), um Tónico sem álcool (tonifica e fecha os poros sem secar a pele) e um Creme de Dia Hidratante.
Quando os produtos são bons, são muito concentrados e duram muito tempo, pois basta uma pequena porção para cada aplicação. Tanto para o Leite de Limpeza como para o Tónico, devem usar-se dois pedaços de algodão humedecidos com água e espremidos. Assim, o produto não é absorvido pelo algodão:  vai durar ainda mais tempo e ficar mais económico.
Outra ideia a reter é que devemos começar por limpar os olhos (com cuidado) e só depois é que se limpa a testa, as faces e o pescoço. Depois de aplicar o Leite de Limpeza, deve aguardar-se alguns minutos para que ele penetre na pele e faça o devido efeito. Em seguida remove-se o excesso com um lenço de papel.
Aplica-se então o algodão com o Tónico Hidratante que refresca a pele e fecha os poros. Deixa-se secar naturalmente.
Para finalizar aplica-se o Creme Hidratante, de baixo para cima, ou seja, começando pelo pescoço, passando pelo queixo, faces, olhos e terminando na testa.
Esta técnica é muito importante porque ao fazermos a aplicação do creme estamos a fazer uma massagem aos músculos da face, uma "ginástica" de que eles precisam para se manterem tonificados, activos e fortes.
É esta massagem que vai evitar o pescoço flácido (antes de tempo) ou os "pés de galinha":
 - Aplicar o Creme Hidratante:
1 - Da dobra do pescoço para baixo (10 a 12 vezes).
2 - Da dobra do pescoço para o queixo (10 a 12 vezes).
3 - Com o dedo polegar e o indicador das duas mãos, desde o centro do queixo até ao fim dos maxilares, repuxando a pele suavemente mas com firmeza. (10 a 12 vezes).
4 - Com o dedo médio das duas mãos, desde o centro do queixo, passando pelo extremo dos lábios e terminando no lábio superior (no sentido de fora para dentro). (10 a 12 vezes)
5 - Com as mãos esticadas e o polegar para baixo (não vai ser usado), vamos encostar o dedo indicador aos lados do nariz e movimentar as mãos por debaixo dos ossos da face (malares) em direcção à  base das orelhas, alisando bem a pele ao passar as mãos. (10 a 12 vezes)
6 - Com o polegar e o dedo médio (em V deitado), colocar os dedos "em tesoura" sobre as sobrancelhas desde a parte superior do nariz  repuxando até ao extremo das ditas (sobrancelhas); avançar apenas com o dedo médio desde esse extremo, sobre a olheira inferior, até ao interior da cavidade ocular. Esta massagem, (sempre com o creme) é muito importante para evitar as rugas e os pés de galinha. (10 a 12 vezes)
7 - Com os dedos indicador, médio e anular das duas mãos, massajar a testa de baixo para cima e do centro para fora (evita as rugas de expressão) - 10 a 12 vezes.

Não se assustem! Parece muito complicado, mas é muito simples. Ora experimentem! Vão ver que à terceira vez já fazem de olhos fechados.

Quando trabalhava, fazia a limpeza da pele 2 vezes por semana à noite e todos os dias de manhã depois de lavar a cara punha o creme hidratante e a base de cor quando se usava.
E pronto. Entrem no 2012 em beleza!
Dêem a volta à crise com imaginação, façam as listas de compras apenas com o essencial, não vão ao supermercado antes das refeições (com fome), evitem levar as crianças às compras, etc...

FELIZ 2012 !

Beijinhos da

Bombom








UM ALMOçO DE ANO NOVO

Hoje é dia de Ano Novo. Por isso, mesmo que apenas para os dois comensais cá de casa, resolvi fazer uma refeição condigna:
"Lombinhos de Perú com redução de Vinho do Porto e Risotto de Limão."

É um prato económico, fácil de cozinhar e fica muito requintado. Só foi pena não me ter lembrado de tirar fotografias!...
Tinha visto há algum tempo no blog de uma querida amiga brasileira que vive na Itália a receita deste risotto que podem consultar aqui  www.cucchiaiopieno.com/2011/02/risoto-ao-limao.html
Se visitarem o Cucchiaio Pieno não se arrependem, porque ele é "uma colherzinha cheia" de coisas boas, desde entradas, sopas, risottos, pratos vegetarianos, sobremesas deliciosas, bolos e bolachinhas...
Como vos dou o link para a receita do Risotto de Limão, não escrevo a receita mas devo dizer que fiz umas pequenas alterações:
- usei arroz carolino (porque não tinha arbório nem carnarolli).
- não usei natas porque não tinha em casa (e evito por causa da visícula).
- não misturei o queijo Parmesão ralado (porque o Provador d`O Meu Estaminé não aprecia).
De resto, fiz "tal-qual-zinho"!
E ficou um espectáculo, à vista e ao paladar!

Lombinhos de Perú com redução de Vinho do Porto

4 lombinhos de perú
1 dente de alho espremido
1 colher de chá de flor de sal aromatizado com tomilho e chilly
2 colher de sopa de margarina líquida

Redução de Vinho do Porto

100 ml de vinho do Porto (1 dl)
2 cravinhos da Índia

1 - Comece pela redução de vinho do Porto, porque vai demorar um pouco mais a atingir o ponto.
Num pucarinho de inox junte o vinho do Porto com os cravinhos e leve ao lume até levantar fervura. Reduza o lume para o mínimo e deixe apurar até reduzir a cerca de metade. Retire do lume e reserve.
2 - Aqueça bem a frigideira, deite a margarina e frite os lombinhos de perú prèviamente temperados com o alho e o sal aromatizado. Apague o lume, verta a redução de vinho do Porto sobre os lombinhos e reserve em local aquecido.
3 - Prepare o risotto.
4 - Logo que o risotto esteja pronto, emprate e sirva de imediato.

Notas:
1 -O arroz carolino, é um arroz produzido em Portugal e que, segundo a opinião da conceituada Conselheira de Culinária Maria de Lurdes Modesto, resulta bem na confecção dos Risottos.
2 - Consuma o que é nosso e muito mais económico.
3 -  Servi acompanhado com ameixas secas porque não tinha salada fresca.
4 - A Nota Maior foi-me dada pelo Provador Oficial do Meu Estaminé: "Fico sempre a perder quando vou ao Restaurante!"

Se quiserem experimentar, depois digam o que acharam!

FELIZ ANO NOVO ! UM BOM 2012 !


Beijinhos da

Bombom (Tia Fátima / Avó Fátima)