"COZINHA ARQUEOLÓGICA" - EçA DE QUEIRÓS

Hoje venho falar-vos de um livrinho muito interessante que descobri há dias numa feira do Livro (no Inatel de Oeiras) e que comprei por 2 euros. A Cozinha Arqueológica de Eça de Queirós.
Saíu  pela primeira vez na Gazeta de Notícias, no Rio de Janeiro, em três artigos.
Eça tinha acabado de ler três livros de Ateneu, escritor, pensador, filósofo que viveu nos tempos de Marco Aurélio e Sétimo Severo, na Roma Antiga.
Para Eça, estudavam-se as civilizações antigas, mas não se sabia nada àcerca daquilo "que melhor revela o génio de uma raça: a Cozinha!".
Parece que Ateneu se dedicava a divulgar "toda a sorte de noções miudas, e mesmo caturras, sobre boas letras, história, desporto, gramática, etiqueta, comestíveis, etc., numa vasta obra intitulada Deipnosophistae ou Doutores Jantando". Ele convidava Doutores, Poetas, Filósofos... para um banquete em sua casa. "Estes Doutores que jantam, vão ao mesmo tempo conversando, com gravidade romana e volubilidade grega, sobre toda a coisa sabível, desde as magnificências de Homero até às propriedades da abóbora".
Ora o que mais entusiasmou Eça, foram "as noções e notícias da cozinha grega, romana e alexandrina, as três grandes escolas de cozinha da Antiguidade, que ele nos conservou com enternecido cuidado"...
Os romanos gostavam de comer bem. Houve até quem afirmasse "que Roma pereceu pela barriga".
"Já a Grécia mesma, que era sóbria por temperamento e por educação, elevou a uma alta dignidade a arte da cozinha. Platão não duvidou de a equiparar à oratória: e num dos seus diálogos magníficos envolve nos mesmos louvores os que guizam e apresentam bem as ideias e os alimentos. Tal era a cultura, o fino engenho, a influência social dos cozinheiros, que a Grécia, resumindo em símbolos compreensíveis e populares as glórias da sua civilização, celebrou ao lado dos seus sete sábios os seus sete cozinheiros.
O maior deles era Aegis, de Rhodes, o único mortal que tem sabido assar sublimemente um peixe. Outro era Nereu, de Quio, cuja sopa de congro foi cantada por poetas e recompensada em toda a Ática com coroas cívicas. Outro ainda, Aftonetes de Atenas, levantou a tal perfeição a ciência dos molhos, que para o possuir como chefe de cozinha, os reis travaram entre si longas guerras..."
Á medida que Roma alargava os seus domínios," iam crescendo as escolas de cozinha - mais numerosas, já no tempo de Cláudio, do que as de filosofia e de gramática.
O ofício de cozinheiro tornou-se mais rendoso e um dos mais privilegiados. Era quase um cargo público pelas honras que conferia - e chegou a existir uma corporação de cozinheiros do Estado. Sob Alexandre Severo, os governadores das províncias recebiam, ao partir, entre outras dotações de baixelas, de cavalos, de armas de luxo, um cozinheiro, um cozinheiro oficial, que deviam restituir ao Estado quando findava o período do seu governo.
Desses cozinheiros, os mais ilustres foram os Apícios, que formaram uma verdadeira dinastia, desde Sila até Trajano. O último Apício, o mais célebre, redigiu enfim o código supremo da cozinha, no seu livro monumental Da Arte Culinária.
Pouco a pouco, a vida identifica-se com a mesa; e a palavra convivium, já nos dias de Cícero, significava indiferentemente a sociabilidade moral, que liga os homens, e o banquete materialmente em torno do mesmo guisado"...

 
Aprendi muitas coisas com esta pequena obra de Eça que, pela sua escrita é um prazer ler. Trouxe-o aqui para todas as pessoas que gostam de saber mais e não têm acesso a estes livros algo raros.
Se gostarem deste tema e não o acharem "chato" (desculpem o termo) podemos continuar esta "conversa" na próxima vez. Eça também teve de fazer 3 artigos na Gazeta de Notícias, he,he!
Todas as citações de Eça de Queiroz estão entre "aspas".

Hoje dedico estas páginas a todos os Cozinheiros com quem tenho aprendido. Primeiro, a Maria de Lurdes Modesto com quem iniciei a minha aprendizagem. Depois com o Chefe Silva que me ajudou a aprimorar a arte de ser boa cozinheira em minha casa. Muito mais tarde com todas as "blogueiras" que descobri na Net.
Ultimamente com o Jamie Oliver e os seus livros...

A minha homenagem especial para duas destacadas "bloggers" :

***** Leonor de Sousa Bastos pelo seu livro Flagrante Delícia 
                                  e
***** Mónica Pinto pelo seu Restaurante  Pratos e Travessas

Para todos, um abraço da 


Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

PEIXE ESPADA PRETO Â MODA DA MADEIRA

Devia ter começado por SAUDADES... porque estou mesmo com saudades dos dias passados na bela Ilha das Flores, berço de minha avó materna e onde ainda tenho alguns parentes que muito prezo.
Terra de maravilhosos Jardins, mas onde as árvores de cada rua florescem em cascatas de cores magníficas!
Impossível é esquecê-la! E para a recordar em todo o seu esplendor, nada como reproduzir um prato típico da Ilha: Peixe Espada Preto com Banana e Molho Acerejado.

Este fim de semana, comprei um peixe espada preto grosso e partiram-mo às postas largas para grelhar.
Cheguei a casa, lavei-o e dividi-o ao meio. Metade foi para o congelador para outra refeição e na restante pus sal e reservei para grelhar daí a cerca de uma hora (e tal).
Entretanto fui inventar um molho acerejado parecido com o que me serviram lá, nos Restaurantes.
No Restaurante o Pescador, à beira da praia de Maxico, ainda perguntei aos empregados que eram muito simpáticos, mas a resposta foi que o patrão dizia que "o segredo é a alma do negócio"!...
He, he! Mal sabia ele que eu não ia descansar sem fazer também "o meu"!
Lembram-se da receita do Doce de morangos à moda da Nigella que vos dei aqui há tempos?
Os morangos já se foram, mas ainda sobrou uma boa porção de geleia (molho) no fundo de um frasco que estava no frigorífico.

Molho Acerejado Agridoce

1 cháv. de café de geleia de morango (alperce , framboesa ou outro)
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico

Misturar bem e provar. Se estiver muito doce, juntar um pouco mais de vinagre balsâmico para que fique com um sabor levemente ácido. Se a geleia for muito grossa é melhor diluir numa colherinha de água morna.
Reservar.

Aquecer bem o grelhador (o meu é eléctrico e bastam 6 minutos a aquecer). Ponha um pouco de azeite ou óleo num pires e "barre" as postas de peixe. Quando o grelhador estiver bem quente coloque o peixe e deixe grelhar bem, de um lado e de outro. Retire do lume e coloque nos pratos de servir.

Banana Caramelizada simples

2 bananas médias
Vaqueiro líquida qb.

 Descasque as bananas e retire os fios laterais. Parta-as ao meio no sentido longitudinal.
Aqueça bem uma frigideira de fundo não aderente com um pouco de margarina líquida.
Quando estiver bem quente, coloque as metades de banana na frigideira e deixe fritar
por uns minutos até caramelizar. Vire as bananas com a ajuda de uma espátula e deixe caramelizar do outro lado. (A banana já é doce, não precisa de açúcar).

Retire do lume e coloque cada banana em seu prato, ao lado do peixe.
Regue por cima com o Molho Acerejado e sirva quente.
Pode acompanhar com legumes cozidos ou com batatas cozidas e salada mista.
É um prato muito nutritivo e bastante económico.

Agora vejam lá a minha decepção: não consigo meter a fotografia que fiz para ilustrar esta receita!
Houve alguma actualização de programas no computador e o sistema de colocação de fotos foi alterado.
Acontece que, como eu sou "muito" entendida nestas coisas... não sei o que hei-de fazer, he,he!
Mas se o mafarrico me queria aborrecer, está bem enganado, porque vai mesmo assim.
Prometo que assim que descobrir como se faz, a coloco aqui para vocês verem, porque eu acho que ficou melhor do que a do Restaurante que já vos mostrei! (He,he, "presunção e água benta, cada um toma a que quer").

Beijinhos da 

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

OS OVOS



Hoje venho falar-vos àcerca dos OVOS.
Claro que, sendo eu uma leiga no assunto, só posso partilhar convosco a minha experiência e algumas achegas que tenho lido, mas o assunto é importante.
São um produto que não pode faltar na nossa cozinha!
Há que mantê-los sempre frescos. Num programa de rádio (no tempo em que eu ainda tinha ouvidos!) ouvi uma médica dizer que os ovos deviam ser guardados no frigorífico porque o frio elimina as salmonelas.
Há ovos de casca branca ou acastanhada e há quem pense que estes últimos são os melhores. Mas não. São todos igualmente bons se as galinhas forem saudáveis!
Já devem ter ouvido dizer que os animais também têm stress. Pois as galinhas não fogem à regra.
Até nós, com esta vida agitada nos "stressamos"! E depois, vá de o organismo segregar toxinas que nos envenenam o sangue e nos provocam mal estar e doenças.
Com os animais irracionais acontece exactamente a mesma coisa.
Se as galinhas forem criadas ao ar livre nas quintas, a sua carne e os seus ovos serão mais saudáveis e não nos contaminarão com toxinas.
O mesmo acontece com as galinhas de capoeira dos quintais.
Já com as galinhas dos aviários é preciso ter mais cuidado. Os animais estão mais condicionados em espaço e atropelam-se uns aos outros e "bicam-se" e são tantos que nem têm espaço para pôr as duas patas no chão! E os excrementos ácidos, com a falta de higiene fazem-lhes feridas nas patas por onde entram micróbios e bactérias... E as poedeiras, encurraladas em "gavetas" em que à frente têm comida e atrás têm um tapete para transportar os ovos directamente para as caixas. E estão constantemente a comer, sempre com luz acesa para julgarem que é dia, e a pôr ovos!
É maquiavélico, pois é. E depois vendem esses ovos e essa carne mais baratos, porque os pobres comem tudo!
Mas podemos defender-nos, se soubermos distinguir o Bom do Mau!
Ora vão lá ao frigorífico buscar um ovo e reparem nos dizeres do carimbo.
Primeiro tem a data de validade, por baixo tem uns algarismos e na terceira linha tem um algarismo (0,1,2,3).
O meu tem: 1PT5 - 028. (PT  é português, 28 é a semana em que foi posto).
Se começar por 0 significa que é de galinhas criadas à solta no campo.
Se começar por 1, é porque é de galinhas de capoeira. É o caso do meu.
Mas se começar por 2 ou 3 é de aviário e de galinhas em stress.
Se puderem, evitem comprar ovos com o 3PT. As galinhas que os põem estão em sofrimento!
Como é de calcular, não é nada fácil verificar este código. Terão de abrir as caixas, com cuidado, claro.
E cheguei à conclusão que andamos a ser muito enganadas!
São ovos com ómega 3, caríssimos, e depois lá dentro tem 3PT...
São ovos que dizem ser de galinhas do campo, e lá dentro tem 3PT...
Os únicos que encontrei até hoje com 1PT (0 ainda não vi em lado nenhum), são os Matinados.
São pequenos, é certo, mas não têm hormonas de crescimento das galinhas.
E se um for pouco, cozinham-se dois, he,he!
E para terminar, tenho um pedido a fazer-vos: quando forem às compras, reparem nas marcas dos ovos e nesta referência. Se virem alguns 0PT ou 1PT, escrevam o nome da marca e digam-me, que eu acrescentarei aqui. Não quero ser injusta para ninguém...
Um bom fim de semana para todos quantos visitarem o Meu Estaminé!
Beijinhos da

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

ESTÁ A CHEGAR O OUTONO!

                          Cores de Outono - desenho de Sara Dias (7 anos) 

Tal como Einstein nos ensinou, tudo é relativo!
Enquanto as nossas Amigas do Brasil, festejam a chegada da Primavera, do lado de cá do Atlântico  nós preparamo-nos para dar as boas vindas ao Outono.
Com ele amadurecem e colhem-se as frutas e fazem-se as vindimas e o vinho novo.
Este ano não se concretiza o provérbio que diz "Vindima molhada, pipa depressa despejada".
O tempo vai seco, bom para a vindima e está previsto um ano de bons vinhos.

"Setembro ou seca fontes ou leva açudes e pontes".
Este ano é capaz de ajudar a secar fontes, depois do calor que se fez sentir este Verão.
Diz-se que há 89 anos que não havia um Verão tão quente! E com os incêndios que uns tantos loucos andaram a atear, muita da pouca água se gastou...

                                       Aguarela de Sara Dias (7 anos)

"Quando não chove depois do S. Mateus (21 de Set.) é por milagre de Deus".
"Aguas verdadeiras, por S. Mateus as primeiras".
Esperemos que o S. Mateus, este ano,  faça o milagre de nos dar a água necessária para encher as fontes.
Mas que não mande toda de uma vez!


E como "Voz do Povo é voz de Deus", aqui vos deixo mais um Provérbio que ilustra bem o saber popular.
 "Pelo S. Mateus, pega nos bois e lavra com Deus". O que nos mostra que é a boa altura para preparar os campos para novas sementeiras.
"Em Setembro planta, colhe e cava que é mês para tudo, mas se for molhado, figo estragado".

E para que não se estrague a fruta, estamos no tempo das Compotas, Conservas e outros truques de conservação prolongada. Hoje deixo-vos uma receita de Conserva de Figos em Calda.
Já a fiz e gostei muito. Pode ser servida como sobremesa ou usada para enriquecer e dar gosto
a bolos ou gelados.

Conserva de Figos em Calda

2 kg de figos (impecáveis e não m.to maduros)
1 kg de açúcar branco
2 ou 3 frascos herméticos com tampa de vidro ou de metal

Lave muito bem os frascos e deixe-os escorrer, assim como as tampas, para que fiquem enxutos.
Escolha e limpe muito bem os figos de quaisquer impurezas, lave-os e seque-os bem. Coloque-os com cuidado dentro dos frascos de vidro, aconchegando-os para ocuparem bem o espaço. Encha os frascos até acima. Entretanto, misture o açúcar com 0,5 l de água, leve ao lume e deixe ferver exactamente 1 minuto.
Retire do lume e deixe arrefecer um pouco. Depois, deite a calda sobre os figos, em fio, de modo que os frascos não estalem.
Deite água numa panela larga onde caibam os frascos, coloque-lhes dentro um pano da loiça (de prato) de modo a cobrir o fundo e leve a aquecer a água até ficar à mesma temperatura dos frascos (se estiver diferente os frascos podem estalar). Meta-lhe dentro os frascos, sobre o pano, mas de modo a que a água fique a 2/3 da altura dos frascos; feche-os mas não aperte as tampas. Faça ferver a água e deixe ferver moderadamente 10 minutos. Depois, com muito cuidado, abra os frascos rapidamente e volte a fechar hermèticamente a tampa. Acabe de encher a panela com água a ferver suficiente para cobrir os frascos.
Tape-a e faça ferver mais 20 minutos para esterilizar. Passado esse tempo apague o lume e deixe arrefecer na própria água. Quando frios retire-os, enxugue-os e guarde-os com a tampa virada para baixo.

Notas: 1) Se, ao ferver, dos frascos já fechados saírem bolhas de ar, é sinal que não estão bem fechados.
2) Se algum frasco estalar ou se partir, elimine-o pois pode contaminar a fruta com pequenos pedaços de vidro. 3) Se, quando for abrir um frasco, houver compressão de ar e o sentir sair à pressão como o escape de uma conserva opada, é sinal de que a esterilização foi mal feita e deve rejeitar esse frasco. O mesmo acontece se a calda ficar turva ou se tiver um paladar diferente. Se tudo estiver bem, estas frutas podem durar um ano sem se deteriorarem.
A receita é do Chefe Silva, da Tele-culinária n° 184.

A todos quantos recomeçaram as aulas ou o trabalho, após o tempo de férias, desejo um feliz OUTONO!
Que trabalho ou estudo, seja feito com gosto e não vos pese.
Para a minha netinha S. um beijinho especial pelos seus desenhos, que me ajudaram a ilustrar as Cores do Outono.

Beijinhos da

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima



.

O PERDÃO - DESAFIO DO BLOG CAFÉ COM BOLO

"Ao ter de pensar neste tema, fiz uma amarga descoberta: é que pensar ou falar em Perdão, dói!
Nunca me tinha confrontado com esta realidade.
Serei só eu? Será que depois do Perdão as feridas não sararam?
Ou será que deve ser assim? Que as feridas sararam mas se lhes tocamos doem?

Há quem faça por esquecer, mas quando as mágoas são profundas nunca se esquecerão!
Podemos remetê-las lá para baixo da Caixa de Recordações, mas haverá sempre momentos em que elas teimarão em aflorar à superfície...

Geralmente são aqueles que mais amamos que nos magoam, por isso é tão difícil perdoar.
Mas se perdoarmos devemos tentar esquecer e seguir em frente como se esse obstáculo não tivesse existido.
É muito frequente ver pessoas que quando se zangam vão buscar coisas passadas (e perdoadas) há muito tempo. E nem vêem que com isso só estão a abrir novas-velhas feridas. A magoar-se mais e a magoar os outros!

O Perdão é difícil e só se concretiza quando "estivermos preparados".
Por vezes pode levar muito tempo até se conseguir.
O Perdão não é uma atitude mental. Eu quero, logo eu perdoo. Não!
Eu posso querer perdoar mas ainda não estar preparada e liberta para o fazer e sentir.

O Perdão exige Amor ou Amizade sincera.
Sem eles, haverá apenas esquecimento e desprezo... "


Esta publicação está inserida no Desafio da Glorinha do blog Café Com Bolo
cafecomglorinha.blogspot.com

cujo tema é SENTIMENTOS .

Beijinhos da

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

REGRESSO!


Ora cá estou a abrir as janelas de O Meu Estaminé, a limpar o pó e as teias de aranha,(he,he), a pôr flores
novas nas jarras e a preparar tudo para voltar ao "trabalho"!
Digam lá se esta foto tirada no Jardim Botânico da Ilha da Madeira não fica aqui tão bem.
É a minha oferta para todos os que me vêm visitar! E não são poucos!
Nestes oito meses de existência já por aqui passaram mais de 13000 leitores.
Para todos um agradecimento muito especial, com votos de que tenham gostado e de que voltem mais vezes.
A partir da próxima semana voltarei às receitas e ao tema da Alimentação Saudável.
Como já devem ter reparado, às sextas-feiras sai um tema de reflexão com o meu contributo para o Blog Café Com Bolo da Glorinha de Lion. Graças a ele, ganhei uma grande quantidade de leitores.
Estou grata por isso! Obrigada, Glorinha!
Agradeço também a todas (os) as (os) leitoras (es) os comentários com que me brindam.
No geral vou sempre à procura de os conhecer, mas muitas vezes não consigo entrar nos comentários.
Quando assim é, fico muito decepcionada por não poder retribuir a atenção.
Para todos o meu abraço sincero

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

O ORGULHO - DESAFIO DO BLOG CAFÉ COM BOLO

O ORGULHO...
Se és vaidoso, o orgulho desmedido pode deixar-te mais sozinho...
Um indivíduo que "tem a mania" que é mais do que os outros,
torna-se insuportável.
Eu diria que, mais do que uma "mania", pode ser uma "tara"!
Felizmente que estes são casos raros. Eu nem sei se terei conhecido algum...

Noutro patamar, coloco o orgulho da "raça". Da Pátria onde nascemos.
Mesmo que ela nos desiluda, bem cá no fundo, continuamos a amá-la
e a querer o melhor para ela e para todos nós, seus Filhos! E nunca a renegaremos!
E o orgulho da Família a que pertencemos? Dos sacrifícios que os nossos ancestrais fizeram
para que nós pudéssemos chegar onde chegámos!
E o orgulho da Família que constituimos? Dos Filhos que com tanto amor criámos
e vimos crescer dentro dos valores que lhes transmitimos!
Este é um orgulho que nos enche de ânimo quando chega o ocaso da nossa vida.
E é aí que estou agora, a olhar para trás...
Orgulhosa de meus Filhos e Nètinhos!...

Este texto simples como eu,
é o meu contributo para o Desafio do Blog "Café com Bolo" da Glorinha.
Podem encontrá-lo em
cafecomglorinha.blogspot.com

Beijinhos da

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima

FELICIDADE - DESAFIO DO BLOG "CAFÉ COM BOLO"

Hoje não era bem o dia mais indicado para eu falar de Felicidade. Amanhã vou ter de me despedir de uns
"queridos adorados". Sim, são esses mesmo em quem estão a pensar! Os nètinhos e seus pais.
Se calhar, é mesmo o mote certo...vale a pena tentar.
Há quem diga que a Felicidade não existe, que ninguém é completamente feliz, que nos falta sempre qualquer coisa...
Tudo depende do nosso conceito de Felicidade. Geralmente significa "ter": emprego, dinheiro, amor, uma casa, um carro, filhos lindos...etc.
Quando os anos já são muitos, como é o meu caso, o nosso conceito de Felicidade muda muito. Como que nos vamos despojando de muitos bens para ficar apenas o que é essencial : o Amor, a Saúde e a Felicidade da Família.
Somos felizes porque os filhos tiraram um Curso, têm trabalho (mesmo que para isso tenham de viver muito longe de nós), têm saúde, estão bem e não precisam de nós.
E então arranjamos "estratagemas" para enganar a alma, ou as emoções...
Um dia li uma frase que me ajudou muito: "O adeus é o que faz do regresso, uma festa."
E a partir daí o meu coração nunca mais chorou na hora da despedida.
Fica sempre à espera da festa, na hora do regresso!

Era suposto eu falar de Felicidade em geral. Como vêem, hoje é mesmo difícil!
Felicidade, no meu conceito, é um estado de espírito que não depende nada de ter muitas coisas.
Mas exige muita humildade, despojamento, alegria interior, muita auto-estima, algum sofrimento.
Por tudo o que vivi, dou graças por ter sentido o que é Ser Feliz!

Este é o meu contributo para o desafio do Blog CAFÉ COM BOLO da Glorinha de Lion

cafecomglorinha.blogspot.com

Sejam muito felizes.
Beijinhos da

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima


 

JARDIM TROPICAL "MONTE PALACE" - MADEIRA (parte 6)

O Jardim Tropical Monte Palace pertence à Fundação José Berardo, um madeirense que, tal como muitos outros se viu obrigado a emigrar para terras de África onde procurou melhor sorte.
Fica situado na freguesia do Monte e tem 70 000 metros quadrados de extensão.
Desta vez utilizámos o teleférico cujo bilhete custa 15 euros (ida e volta). Achei caro, mas dados os custos de manutenção que exige e a vista espectacular que nos oferece, "dou a mão à palmatória". Valeu a pena!
No séc. XVIII foi propriedade do Consul Inglês. Em 1897 foi comprada por um madeirense que tinha vivido no estrangeiro e, inspirado nos palácios que tinha visto nas margens do Reno, construiu uma casa apalaçada, mais tarde transformada no Hotel Monte Palace.
Quando faleceu em 1943, a família deu por encerrado o Hotel e pouco tempo depois a quinta entrou na posse do Banif. Só em 1987 viria a ser adquirida por José Berardo que a doou à Fundação por ele criada, uma Instituição Particular de Solidariedade Social.
Foi reaberto o Monte Palace Hotel e a Fundação recuperou este belo jardim e construiu um Museu.
Logo à entrada, chamaram-me à atenção os enormes painéis de azulejo (40) sobre a História de Portugal.
Em cada um está representado um Rei de Portugal e ilustrado com 3 ou 4  dos acontecimentos  mais importantes do seu reinado. Uma verdadeira lição de História Pátria que já nem nas escolas se ensina!
Perto da entrada norte fica o Museu Monte Palace. Um edifício moderno com 3 pisos, muito bem entrosado com os declives e a vegetação envolvente.
No 1° e no 2° piso podemos admirar uma bela colecção de Esculturas Africanas Contemporâneas, do Zimbabué, A Paixão Africana.
 Dada a luminosidade, não consegui tirar boas fotos no seu interior, mas mostro-vos um exemplar em pau-ferro que está exposto à entrada da Cafetaria.

                                                  Tambor Sagrado, de Azwimphelele Magorá

No rés-do-chão pode admirar-se uma magnífica colecção de Cristais (Minerais e Gemas).


Estes cristais encontram-se na Natureza com o aspecto de grandes pedras com dezenas ou centenas de quilos. Os especialistas nesta técnica partem-nos de determinada maneira, para ver se têm cristais e determinar o seu valor. Na foto seguinte pode ver-se bem o corte.


O jardim está cheio de recantos românticos e muito belos onde apetece parar e repousar um pouco.



 O Jardim possui diversas lagoas com peixes Koi que podem viver 100 anos. As águas são tratadas sem produtos químicos para proporcionarem ambiente saudável aos peixes.

                                            Um recanto do Lago maior

                                                 Outro recanto do mesmo lago

                                              Uma ilhota mais ao centro 


                                                            Monumental peça de arte Egípcia 


Muito belos também, são os dois Jardins Orientais, "uma referência à cultura Chinesa e Japonesa", em que sobressai "o respeito pela Natureza e pelos seus elementos simbólicos". Aí encontramos o dragão de mármore, pagodes, budas, pontes, bancos e lanternas em pedra trabalhada.


                                           Buda



Esta foto ilustra a "Aventura dos Portugueses no Japão", um painel com 166 figuras de terracota, em tamanho natural. 
A seguir uma pequena amostra dos muitos painéis de azulejo do séc.XV ao séc XX. É considerada uma das maiores colecções do país depois do Museu do Azulejo em Lisboa.






Quase no final do nosso passeio pudémos apreciar o Palacete de Berardo. A ala envidraçada mostra-nos o Salão com diversos recantos onde a família pode passar bons momentos de lazer. 
Por todos os lados se podem apreciar estátuas e esculturas variadas, em mármore ou bronze, mais antigas ou muito modernas, mas todas elas de grande beleza artística.
No exterior, nas trazeiras do Palacete há umas arcadas onde se pode admirar uma grande colecção de loiças antigas, umas portuguesas e outras orientais.

                                                       Esfinge

                                                            Menina saltando à corda


Sempre é verdade o ditado que diz que "quem tem dinheiro tem bom gosto"  (he,he)!
Felizmente ainda há alguns que gostam de o partilhar!
Bem Haja o Sr. José Berardo e a Fundação que em boa hora criou.

E depois desta "breve visita guiada", ainda fica muito por mostrar. Em cada bilhete de entrada está incluída uma prova de Vinho da Madeira servida na Cafetaria. 
Fazia jeito um Restaurante para podermos continuar a visita depois do almoço porque ainda havia muito por ver. Ficará para a próxima vez...
Para a elaboração deste texto servi-me do prospecto que é fornecido com o respectivo bilhete de entrada. Por isso algumas citações estão entre parentesis.

Beijinhos da 

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima



JARDIM BOTÂNICO - ILHA DA MADEIRA (parte 5)

Tal como vos prometi, hoje vamos fazer um passeio ao Jardim Botânico da Madeira.
Fica situado quase no cimo da elevação que dá pelo nome de Monte. Pode chegar-se lá de carro ou de autocarro e também se pode ir no Teleférico. Nós fomos de carro, mas não é muito fácil estacionar.
Da primeira vez que fomos à Ilha, não tivémos ocasião de o visitar, pelo que estava na nossa lista de prioridades. E não nos defraudou. Mostrei-vos já esta foto, mas vou mostrá-la de novo para quem não reparou. É linda a vista lá de cima!

                                          Vista do Funchal, tirada do Jardim Botânico

Começámos por visitar o pequeno Museu que, em duas ou três salas, nos mostra muita da riqueza natural da Ilha. Numa rápida abordagem, podemos ver uma sala dedicada ao vulcanismo e às origens da Ilha, com amostras bem variadas. Noutra sala podemos observar diversos animais embalsamados, espécies autóctones da região.

                                                         O Atum

                                          Tubarão

                                            O Cachalote

Cá fora, estende-se o jardim encosta abaixo. De mil cores e outras tantas tonalidades. Para nos encher a alma e os sentidos com seus perfumes, alguns inebriantes. Sem grandes palavras, aqui vos deixo as imagens de que mais gostei.

                              Monstera deliciosa (Fruto delicioso) - Araceae - México e Guatemala

Esta bela árvore pareceu-me a da Banana Ananás, pela parecença dos seus frutos. Será? Não será?
Não tive a quem perguntar. Se alguém souber, me diga que eu agradeço.

                                                        Antúrios


Esta não sei o nome, mas poderia chamar-lhe Chuva de Flores!

                                                           Dragoeiros


Este é um "pequeno" canteiro que faz parte de um jardim espectacular.
Não coube na minha máquina fotográfica, por isso contentem-se com esta amostrinha!

                                                      Topiário

                                                         Pavão Branco

                                                          Esterlícia

                                                          Palmeiras diversas


Esta foi mesmo uma pequena amostra do muito que há para ver , observar, conhecer...
Tem uma zona só dedicada aos Pássaros, outra com Cactos diversos, tem Lagos, Pavões, Cágados e Tartarugas...Tem um Bar muito agradável onde se passa um bom bocado a descansar...Enfim, é um convite a momentos de relax que podem ser bem reconfortantes!
Espero que vos tenha agradado o passeio!
Beijinhos da

Bombom = Tia Fátima = Avó Fátima